PUBLICIDADE
Topo

Copa 2018

Irã segura pressão do Marrocos e vence com gol contra nos acréscimos

Do UOL, em São Paulo

15/06/2018 13h56

Classificação e Jogos

No duelo dos dois 'azarões' do grupo B da Copa do Mundo, o Irã contou com a sorte nos acréscimos do segundo tempo para vencer o Marrocos por 1 a 0, nesta sexta-feira (15), em São Petersburgo. O gol do jogo foi contra, anotado pelo marroquino Bouhaddouz, que desviou contra a própria meta após bola levantada na área em cobrança de falta.

Assista ao gol que deu vitória ao Irã sobre o Marrocos

Apesar do placar magro, o jogo foi movimentado. O Marrocos buscou o ataque o tempo inteiro, mas parou em uma forte retranca do Irã. A equipe asiática, por sua vez, teve algumas chances claras no contra-ataque, mas desperdiçou. No fim, na bola parada, veio o gol salvador.

As duas seleções voltam a campo na próxima quarta-feira (20). Às 9h (de Brasília), o Marrocos tentará a recuperação diante de Portugal, em Moscou. Já às 15h, é a vez do Irã encarar a Espanha, em Kazan.

O melhor: Beiranvand

Quando a retranca do Irã não segurou o ímpeto ofensivo do Marrocos, o goleiro Beiranvand fez o serviço. Ele apareceu com intervenções cruciais para evitar boas chegadas do time africano, especialmente no segundo tempo, e foi fundamental para os iranianos suportarem a pressão.

O pior: Bouhaddouz

Bouhaddouz chora - FP PHOTO / Paul ELLIS - FP PHOTO / Paul ELLIS
Imagem: FP PHOTO / Paul ELLIS

O atacante marroquino não teve um dia nada feliz. Entrou no segundo tempo no lugar do inoperante El Kaabi para comandar o ataque, mas acabou sendo decisivo do lado errado do campo: seu único lance digno de nota foi o gol contra que decidiu a partida aos 48 do segundo tempo. Não à toa, Bouhaddouz deixou o gramado chorando.

Marrocos manda todo mundo para o ataque

Ziyech ataca - REUTERS/Dylan Martinez  - REUTERS/Dylan Martinez
Imagem: REUTERS/Dylan Martinez

Contra uma retranca como a iraniana, o time do Marrocos resolveu atacar o máximo que podia. Os laterais Amrabat e Achraf apoiaram o tempo todo, os meio-campistas avançaram, e os habilidosos pontas Harit e Ziyech ficaram livres para circular pelo campo e levar perigo. O time africano pressionou durante todo o primeiro tempo, mas sofreu para criar chances claras. A melhor foi uma rebatida na área aos 18 minutos, que contou com três chutes bloqueados pelo Irã na mesma jogada.

Irã se defende bem e perde chances no contragolpe

Azmoun perde - Lee Smith/Reuters - Lee Smith/Reuters
Imagem: Lee Smith/Reuters

Assim como na Copa de 2014, o Irã segue com uma proposta de jogo bastante defensiva. Com a linha de quatro defensores bem justa e os pontas Jahanbakhsh e Ansarifard voltando a todo momento, várias vezes o time ficou com seis atrás. Mesmo assim, a equipe teve chances de balançar a rede em contra-ataques. Primeiro, Ansarifard escapou pela esquerda e bateu torto; depois, na melhor chance, Azmoun saiu na cara do gol, mas se atrapalhou com a bola e chutou em cima do goleiro.

Segundo tempo mantém ritmo e Marrocos peca na finalização

O panorama do jogo foi o mesmo na segunda etapa: Marrocos colocando jogadores no campo de ataque e buscando o gol, e Irã esperando atrás o melhor momento de roubar a bola e avançar em velocidade. Os marroquinos voltaram a encontrar dificuldade para superar a barreira defensiva do adversário. Quando criaram, perderam o gol: um cruzamento da direita encontrou Harit em boa condição na área, mas o meia pegou errado de primeira e mandou por cima do gol.

Gol contra no fim decide o jogo

Bouhaddouz gol contra - REUTERS/Dylan Martinez - REUTERS/Dylan Martinez
Imagem: REUTERS/Dylan Martinez

Quando tudo se encaminhava para o primeiro 0 a 0 da Copa da Rússia, um gol contra definiu a vitória iraniana. Após bola levantada na área em cobrança de falta, o atacante Bouhaddouz, que havia entrando no segundo tempo, tentou cortar, mas acabou desviando contra o próprio gol. Tristeza dos marroquinos, que agora terão que buscar a recuperação contra as potências Portugal e Espanha.

Marroquino "apaga" após pancada na cabeça e é substituído pelo irmão

Amrabat gelo - REUTERS/Michael Dalder - REUTERS/Michael Dalder
Imagem: REUTERS/Michael Dalder

O Marrocos levou um grande susto no segundo tempo após um choque de cabeça do lateral direito Nordin Amrabat com o iraniano Amiri. O jogador africano caiu desacordado em campo e causou preocupação. Ele recuperou a consciência pouco depois, mas, completamente zonzo, mal conseguia se manter em pé sem ajuda. Precisou ser substituído por seu irmão mais novo, Sofyan Amrabat.

FICHA TÉCNICA

Marrocos 0 x 1 Irã

Local: Estádio Krestovsky, em São Petersburgo (Rússia)
Data: 15/06/2018
Horário: 12h (de Brasília)
Árbitro: Cüynet Çakir (Turquia)
Assistentes: Bahattin Duran e Tarik Ongun (Turquia)

Gol: Bouhaddouz (contra), aos 48 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: El Ahmadi (Marrocos); Jahanbakhsh e Ansarifard (Irã)

Marrocos: Munir; Nordin Amrabat (Sofyan Amrabat), Benatia, Saïss e Achraf; Belhanda, El Ahmadi e Boussoufa; Ziyech e Harit (Manuel da Costa); El Kaabi (Bouhaddouz). Técnico: Hervé Renard

Irã: Beiranvand; Rezaeian, Pouraliganji, Cheshmi e Hajsafi; Shojaei (Taremi), Ebrahimi (Montazeri) e Amiri; Jahanbakhsh (Ghoddos), Azmoun e Ansarifard. Técnico: Carlos Queiroz

Copa 2018