Topo

Mauricio Stycer


Sem sabor, Central da Copa perde pela 4ª vez e vira freguês do SBT no Ibope

Tiago Leifert, Caio Ribeiro, Bárbara Coelho e Bárbara Labres, do "Central da Copa" - Cesar Alves/Globo
Tiago Leifert, Caio Ribeiro, Bárbara Coelho e Bárbara Labres, do "Central da Copa" Imagem: Cesar Alves/Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

30/06/2018 12h44

Batendo recordes de audiência com a transmissão da Copa, especialmente com os jogos da seleção brasileira, a Globo está sofrendo seguidos baques com o “Central da Copa”, o seu investimento esportivo no final da noite. Exibidos 14 programas, a emissora ficou na vice-liderança, atrás do SBT, em quatro.

A derrota mais recente ocorreu na última quinta-feira (28). Com média de 11,6 pontos, a atração comandada por Tiago Leifert foi derrotada pelo humorístico “A Praça É Nossa”, que registrou média de 12,2.

Com exceção do primeiro domingo da Copa, quando foi exibido à tarde, logo depois de Brasil x Suíça, e teve média de 29,5 pontos, o “Central da Copa” vem oscilando entre 9 e 12 pontos.

O mau resultado em matéria de audiência pode ter várias explicações. A principal, na minha opinião, é que o programa, de fato, não agrada. Na sua tentativa de equilibrar informação com entretenimento, tem resultado morno, pouco surpreendente. O time que acompanha Leifert – Caio Ribeiro, Barbara Coelho, o ex-goleiro Julio Cesar e a DJ Barbara Labres – não tem brilho especial. Os convidados eventuais, até agora, também não acrescentaram nada. Insípido, o “Central da Copa” não parece preocupado em acordar o espectador, ainda que vá ao ar depois das 23h.

O horário tardio, aliás, pode ser outra explicação para o insucesso no Ibope. De segunda a sexta “Central da Copa” vai ao ar antes do "Jornal da Globo" e, aos sábados, depois do “Altas Horas”. Tem sido exibido depois de “Onde Nascem os Fortes”, a ótima supersérie de George Moura e Sergio Goldenberg, mas cuja temática pesada pode afastar parte dos potenciais espectadores.

Também é possível especular se há público para tanta conversa sobre futebol na TV. Uma coisa é o jogo, outra é o debate. SporTV, Fox Sports e ESPN passam o dia e a noite discutindo assuntos ligados à Copa. A Globo não compete diretamente, mas “Central da Copa”, ainda que leve e bem-humorado, acaba entrando nesta categoria.

Pela primeira vez sem vinculo com o Jornalismo, o “Central da Copa” está sendo gravado no Projac. É dirigido por Rodrigo Dourado, responsável pelo “BBB”, e é uma associação entre as áreas de Esporte e Entretenimento.

Mais Mauricio Stycer