Rodrigo Mattos

Rodrigo Mattos

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
ReportagemEsporte

Clubes da Libra optam por oferta da Globo por Série A e rejeitam megabloco

Com Danilo Lavieri

Os clubes da Libra decidiram por avançar na proposta oficial da Globo para venda dos direitos do Brasileiro de TV de 2025 a 2029. Houve uma assinatura em ata dos principais times de dão seguimento à negociação em vez de aceitar a proposta de união da Liga Forte Futebol. O valor oferecido pela Globo à Libra é de R$ 1,3 bilhão, mais extras de pay-per-view.

Desta forma, fica em segundo plano, no momento, a negociação para a formação de um bloco como proposto pela Liga Forte Futebol, composto por 11 times da Série A como Fluminense, Inter, Vasco e Botafogo.

Mas, dentro da Libra, não se descarta, no entanto, que os clubes da LFF possam aderir à Libra e, com isso, entrar no acordo com a Globo. Para isso, os times da Liga Forte teriam de aceitar as regras de divisão da Libra do dinheiro, e os termos de governança da associação. A intenção dos clubes da Libra ainda é ter uma Liga, mas dentro da própria entidade.

Estiveram presentes na reunião os clubes da Série A da Libra: Atlético-MG, Bahia, Corinthians, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Red Bull Bragantino, São Paulo e Vitória. O grupo total é composto por outros nove times da Sërie B.

Já existe uma proposta oficial da Globo nos jurídicos dos clubes, que é um documento vinculante de oferta. Embora os clubes tenha acertado que seguirão as negociações, ainda podem negociar termos desse documento.

A decisão da Libra por seguir na negociação com a Globo foi motivada por ser uma proposta concreta e pelo tempo exíguo até o Brasileiro de 2025. Não há mais tempo para recomeçar a negociação desde o início, na visão dos clubes. Até para que a Globo tenha a capacidade de vender o campeonato comercialmente.

Em comunicado, a Libra confirmou a informação de seguir na proposta da Globo. E afirmou que entende que esse é o caminho para formação da Liga: "Para os clubes membros da LiBRA, este é um importante passo no processo de formação de uma liga nacional, que contemple as 40 equipes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. Desde sua criação, em 2022, este tem sido o objetivo principal da instituição."

O presidente do São Paulo, Julio Casares, neste comunicado, afirmou: "Foi uma reunião muito produtiva, onde analisamos diversos formatos para seguir em frente. De forma conjunta, optamos por avançar com a proposta da Rede Globo, parceira histórica do futebol brasileiro, e que já se encontra em estágio avançado de negociação", comentou Julio Casares.

Continua após a publicidade

Ao mesmo tempo, a Liga Forte Futebol poderá seguir a negociação dos seus direitos por conta própria, isto é, com jogos de mandantes de 11 times. Houve uma primeira pedida para Globo no valor de R$ 1,4 bilhão, mas essa proposta não foi respondida.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes