PUBLICIDADE
Topo

Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Direção do São Paulo vê evolução gradual do time e 'acidente' contra o Fla

Rogério Ceni, durante partida do São Paulo contra o Palmeiras - Miguel SCHINCARIOL/São Paulo FC
Rogério Ceni, durante partida do São Paulo contra o Palmeiras Imagem: Miguel SCHINCARIOL/São Paulo FC
Conteúdo exclusivo para assinantes
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

19/11/2021 04h00

A vitória do São Paulo por 2 a 0 sobre o Palmeiras marcou uma guinada no desempenho do Tricolor após a goleada sofrida diante do Flamengo?

Na opinião de ao menos parte da diretoria são-paulina, não. Apesar dos resultados contrastantes, existe na direção a avaliação de que a equipe comandada por Rogério Ceni tem apresentado uma evolução gradual.

Nesse contexto, a derrota por 4 a 0 para o Flamengo, no Morumbi, é classificada como um acidente provocado, principalmente, pela expulsão de Calleri, aos 9 minutos do primeiro tempo, quando o rival já vencia por 2 a 0.

O discurso interno é semelhante ao do treinador depois da goleada. O entendimento é de que não dá para analisar o rendimento do São Paulo porque "o jogo acabou antes de começar".

Já a vitória sobre o Alviverde, na última quarta (17), entra na lista do que a direção analisa como um entre alguns grandes jogos feitos pelo time desde que Ceni assumiu o lugar de Crespo.

O tom adotado é de crescimento natural, não de uma reação impulsionada pelo fato de o adversário poupar jogadores pensando na final da Libertadores. Abel Ferreira escalou o Palmeiras com apenas dois titulares: Weverton e Marcos Rocha.

Apesar de a análise de pelo menos parte da direção apontar evolução gradual, o São Paulo não tinha vencido os seus dois jogos anteriores ao vexame contra o Flamengo. A equipe vinha de derrota por 1 a 0 para o Bahia e empate em um gol com o Fortaleza.

Desde a volta de Rogério, o Tricolor acumula 3 vitórias, 3 derrotas e dois empates. Com 41 pontos, o clube do Morumbi é o 14° colocado do Brasileirão.