PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

SPFC e representantes de Daniel Alves esperam definir situação até domingo

Daniel Alves lamenta durante Palmeiras x São Paulo pela Libertadores - VINICIUS NUNES/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO
Daniel Alves lamenta durante Palmeiras x São Paulo pela Libertadores Imagem: VINICIUS NUNES/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO
Conteúdo exclusivo para assinantes
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

11/09/2021 04h00

São Paulo e representantes de Daniel Alves esperam definir a situação entre clube e jogador até domingo (12). Apesar de sobrarem ressentimentos, as duas partes estão otimistas em relação à chegarem a um acordo para rescisão do contrato, válido até dezembro de 2022. Se isso não acontecer, uma disputa judicial será inevitável.

Apesar das mágoas e tensões acumuladas nas últimas horas, as duas partes entendem que prolongar a novela seria ruim para todos. Por isso, existe empenho para resolver o problema nas próximas horas. Mas, até à conclusão deste post, ainda eram muitas as divergências a serem superadas.

As conversas para a quitação da dívida do clube com o jogador começaram em abril e se transformaram num processo longo e doloroso. Nesta sexta (10), a diretoria anunciou que o meia e lateral não jogará mais pelo clube.

Até sexta, a dívida em questão era de R$ 15 milhões. Neste sábado, o débito chega a aproximadamente R$ 18 milhões porque no dia anterior houve o vencimento de outra parcela. Os valores foram revelados pelo jornalista André Plihal, da ESPN, e confirmados pelo blog.

As conversas começaram com a tentativa de um acordo para parcelar a dívida. Daniel Alves se irritou por entender que o São Paulo descumpriu seguidamente prazos para apresentar uma proposta após reunião.

Quando a oferta chegou, foi considerada ruim. A partir daí, já passou a ser negociada a rescisão contratual.

Novamente houve impasse. Do lado de Daniel Alves a queixa é de que o parcelamento oferecido para quitar a dívida foi longo demais. O desconto no débito pedido para deixar o atleta livre no mercado foi considerado exagerado.

A intenção do São Paulo era parcelar a dívida em quase três anos. O pagamento começaria em 2022, como mostrou o jornalista Marcelo Hazan, do site Goal, e confirmou o blog.

No entorno de Daniel Alves existe o entendimento de que o São Paulo não se empenhou para resolver o problema. No clube a reclamação é semelhante. O discurso é de que nada estava bom para o jogador e seus representantes.

Na volta dos jogos pela seleção brasileira pelas eliminatórias, Daniel Alves decidiu não se apresentar ao São Paulo. O clube foi avisado da decisão por seus representantes e se irritou com o recado, como mostrou o UOL Esporte.

Conforme apurou o blog, o jogador entendeu ser melhor esperar pelo acordo, que parecia bem viável. Apesar das diferenças, avanços tinham sido feitos.

O São Paulo reagiu com uma declaração dada por seu diretor de futebol, Carlos Belmonte. Ele anunciou que a diretoria decidiu comunicar o técnico Hernán Crespo de que Dani não está mais à sua disposição para jogar. O dirigente disse ainda que nenhum jogador é maior do que o clube.

O tom adotado chateou o atleta. Havia a expectativa de uma reação mais diplomática por parte do São Paulo, pois uma tentativa de rescisão amigável já estava em curso.

Na Barra Funda e no Morumbi também há insatisfação com a maneira como o atleta se comportou durante a negociação.

Nesse clima repleto de mágoas, as negociações seguem com o jogador sendo representado pelos advogados Breno Tannuri e André Ribeiro.

Blog do Perrone