PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Dani Alves rejeitou proposta de marketing e irritou SPFC ao "mandar recado"

Daniel Alves lamenta a derrota do São Paulo para o Red Bull Bragantino - Ettore Chiereguini/AGIF
Daniel Alves lamenta a derrota do São Paulo para o Red Bull Bragantino Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Eder Traskini

Do UOL, em Santos (SP)

11/09/2021 04h00

O São Paulo tentou de diversas maneiras reatar o relacionamento com Daniel Alves, mas não teve sucesso. Por mais de uma vez, o presidente Julio Casares convidou o camisa 10 para sua casa para debater a situação, falar sobre propostas para resolvê-la, passando pelo plano de marketing feito pelo clube e rejeitado por Dani Alves. No fim, a relação terminou sem diálogo: Dani Alves "mandou recado" via seus representantes de que não jogaria mais enquanto o clube devesse dinheiro a ele.

O Tricolor paulista reconhece uma dívida na ordem de R$ 11 milhões com o lateral-direito e tentou resolver o assunto. O clube fez algumas propostas para equacionar e quitar os valores devidos, mas não chegou a um acordo. A ideia era parcelar o montante.

A diretoria são-paulina foi avisada da decisão do jogador na noite que precedeu a data marcada para reapresentação. E não foi Daniel Alves quem conversou com a cúpula tricolor, mas sim seus representantes. Foi a primeira vez que o lateral tomou essa atitude, irritando a diretoria são-paulina.

Os dirigentes do Morumbi, então, se reuniram para tomar uma decisão quanto ao caso do atleta ainda na mesma noite. Na manhã do treino em que Daniel Alves não compareceu, uma nova reunião definiu a posição tricolor: Daniel Alves não jogaria mais pelo clube.

Contratado com vencimentos altíssimos para os padrões brasileiros, Daniel Alves chegou ao São Paulo ainda na gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. A diretoria garantia que tinha parceiros engatilhados para ajudar a pagar o montante mensal de cerca de R$ 1,5 milhão que o jogador custaria ao Tricolor — algo que nunca ocorreu e ocasionou a gigantesca dívida.

Os valores devidos pelo São Paulo sempre incomodaram o lateral e ele deixou isso claro em entrevista ao UOL Esporte assim que venceu o ouro olímpico com a seleção brasileira — convocação que suscitou um pedido à diretoria para que não fosse vetado de um torneio que foge às regras da Fifa. Em tom de desabafo, Dani Alves disse que o São Paulo "falhou com ele" e que ele "não falhava com o São Paulo".

Da apoteótica apresentação em um Morumbi lotado até o fim da relação se passaram dois anos. Durante o período, Dani Alves foi um dos jogadores que pediu e bancou o técnico Fernando Diniz. Sob o comando do treinador e com o veterano jogando como meio-campista, o Tricolor paulista liderou o Brasileirão e pintou como grande favorito ao título que quebraria, mas perdeu o fôlego e o troféu.

O tabu de nove anos sem títulos do São Paulo, porém, cairia na temporada seguinte com Daniel Alves, de volta à ala direita, como um dos protagonistas do time de Hernán Crespo. Ainda que fora do último jogo da final, o lateral foi importante na conquista do Paulistão de 2021.

Com apenas seis jogos no Brasileirão, Dani Alves pode se transferir para outro clube brasileiro e estará apto a disputar a Série A. No entanto, o principal torneio nacional encerra suas inscrições no dia 24 de setembro, o que dá aos representes do atleta menos de duas semanas para resolver a situação com o Tricolor paulista.

São Paulo