PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Volante no gol e treino em hotel. O caos na Liberta ignorado por Bolsonaro

2.jun.2021 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante pronunciamento em rede nacional de rádio e TV - Anderson Riedel/PR
2.jun.2021 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante pronunciamento em rede nacional de rádio e TV Imagem: Anderson Riedel/PR
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

03/06/2021 10h42

"Acabamos com a primeira fase da Libertadores. Foram aproximadamente 80 jogos sem problema nenhum". Durante discurso na última terça (1°), Jair Bolsonaro usou essa afirmação como um dos argumentos para justificar a realização às pressas da Copa América no Brasil em plena pandemia de covid-19.

A realidade, no entanto, é diferente. O presidente ignorou o caos enfrentado pelo torneio continental por causa da grave crise sanitária. Times sofreram com surtos de covid-19 e jogaram desfigurados.

Teve até volante jogando no gol do River Plate, que chorou a morte por covid-19 do motorista que conduzia o ônibus com seus jogadores.

Confira a seguir problemas da Libertadores que o presidente do Brasil ignorou em sua fala.

Improviso e dor no River

Um surto de covid-19 fez o River Plate perder 20 jogadores para o jogo com o Santa Fe pela Libertadores.

O time argentino ficou sem goleiro para escalar. O volante Enzo Pérez precisou ser improvisado na posição. O clube não conseguiu levar reservas para a partida. Ainda assim, o River venceu por 2 a 1.

O jogo foi em 19 de maio. Em 26 de maio, o clube publicou nota oficial lamentando a morte de Gustavo Insúa, motorista da empresa Vía Bariloche, em decorrência de complicações da covid-19. Ele conduzia o ônibus do time.

Segundo o diário argentino Olé, o motorista transportou o time pela última vez em 2 de maio em jogo da temporada argentina. Ele estava hospitalizado quando faleceu.

Outros surtos

Grêmio, Defensa y Justicia e Universidad de Chile também tiveram problemas para escalar seus times antes de jogos da Libertadores por conta de surtos de Covid-19.

O Defensa perdeu 15 atletas que testaram positivo para o confronto com o Palmeiras, que venceu por 2 a 1, na Argentina.

A Universidad de Chile perdeu para o jogo com o San Lorenzo, antes da fase de grupos, dez jogadores que testaram positivo para covid-19. Os chilenos foram derrotados por 2 a 0 e eliminados.

Vale lembrar que não é possível afirmar se os atletas se infectaram durante treinos ou jogos do torneio. Porém, é certo que enfrentaram o problema na competição.

Jogo adiado com mudança de local

Com dois jogadores que testaram positivo para covid-19 na delegação, o Grêmio foi impedido de treinar em Quito, no Equador,

Após reclamação do time gaúcho, a Conmebol adiou o jogo com o Independiente del Valle em dois dias e transferiu a partida para o Paraguai.

Treino em hotel

O São Paulo foi impedido por autoridades peruanas de sair de seu hotel, em Lima, para treinar antes do jogo com o Sporting Cristal por conta do protocolo sanitário local.

Em nota com pedido de desculpas enviado ao clube, a Federação Peruana afirmou que a autorização do Ministério da Saúde para o treino do São Paulo chegou quando já não havia tempo para a realização do trabalho. Os são-paulinos treinaram no hotel e venceram a partida por 3 a 0.

Se inscreva no canal Ricardo Perrone no YouTube.

Blog do Perrone