Topo

Coluna

Oscar Roberto Godói


Rodada final foi boa para arbitragem. Agora, é a vez do VAR no Paulistão

Raphael Claus: a "sorte" escalou o principal árbitro da entidade no jogo do Palmeiras contra o Novorizontino - Ale Cabral/AGIF
Raphael Claus: a "sorte" escalou o principal árbitro da entidade no jogo do Palmeiras contra o Novorizontino Imagem: Ale Cabral/AGIF
Oscar Roberto Godói

Jornalista e ex-árbitro, esteve sob a chancela da Fifa de 1993 a 2000.

22/03/2019 11h37

Terminou bem a fase de classificação do Paulistão-19. Quem não conseguiu se classificar ou foi rebaixado teve a dignidade de assumir a incompetência administrativa e técnica e não transferiu para a arbitragem o fracasso, a frustração.

No jogo que despertava o interesse e a interrogação de como se comportaria a arbitragem (São Caetano x São Paulo), caso o São Paulo não estivesse conseguindo sua classificação, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira e seus auxiliares foram bem. O erro mais grosseiro favoreceu o São Caetano. Antony não fez falta quando se livrou do zagueiro e ficou numa excelente condição de marcar mais um gol ou servir um companheiro.

Para a fase quartas-de-final e jogos seguintes a Federação Paulista de Futebol coloca em prática o VAR, recurso tecnológico para corrigir ou confirmar algumas decisões da arbitragem em lances específicos, permitindo que o resultado final seja o mais legitimo possível.

A Comissão de Árbitros da FPF escala para a primeira rodada, por sorteio, nomes que tiveram boas atuações durante a competição. Por coincidência, a "sorte" escalou o principal árbitro da entidade no jogo do Palmeiras contra o Novorizontino, Raphael Claus.

É preciso que os assistentes Danilo Manis e Luiz Nogueira desempenhem suas funções corretamente e os árbitros do VAR, Thiago Peixoto e Fabrício Moura, forneçam subsídios para que Claus acerte nas decisões que tomar pelo equipamento eletrônico.

Santos x Red Bull Brasil será comandado por Douglas Flores, auxiliado por Anderson Coelho e Marco Motta Junior, com Rodrigo Amaral e Emerson Carvalho observando no VAR. São Paulo x Ituano terá José Rocha Filho no apito, Marcelo Van Gasse e Risser Corrêa como assistentes. O VAR fica por conta de Marcio Gois e Herman Vani. Ferroviária e Corinthians jogam com apito de Vinicius Furlan, auxiliado por Alex Ribeiro e Vitor Carmona. Luiz Flávio de Oliveira e Emerson Carvalho estão encarregados do VAR.

Tomara que a nova ferramenta seja bem utilizada.

Mais Oscar Roberto Godói