PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Corinthians precisa explicar porque é tão vulnerável à Covid

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

03/03/2021 14h29

Em junho de 2020, o Corinthians teve um surto de Covid, que afetou 21 jogadores.

Em janeiro de 2021, foram dez casos.

Agora, oito jogadores e mais onze funcionários.

Em dezembro, foi o basquete. Oito casos e e o time foi obrigado a dar WO duas vezes.

O clube precisa fazer uma investigação dura. Buscar respostas para saber porque o raio tem caído tantas vezes no mesmo lugar. Na mesma instituição.

Os jogadores estão se cuidando fora das dependências do clube?

O protocolo médico é o ideal?

As respostas podem mostrar se há erro no clube ou se o Corinthians é vítima de erros de seus jogadores.

Não se pode ficar no passapanismo e dizer "basta um contaminado e outros também são". Por isso mesmo é que os cuidados devem ser redobrados. Descobrir quem foi o primeiro, onde houve a contaminação...

A situação é gravíssima e o Corinthians, como o clube mais popular do estado, como o maior escoadouro e o maior receptor da paixão popular, não pode normalizar as infecções.

Precisa descobrir o que está acontecendo. Até porque, como instituição, também é vítima da tragédia que vivemos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon