PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

CBF marca rodada dia 30, complica final da Libertadores e irrita Conmebol

Maracanã será o palco do jogo decisivo da Libertadores-2020 dia 30 de janeiro - GettyImages
Maracanã será o palco do jogo decisivo da Libertadores-2020 dia 30 de janeiro Imagem: GettyImages
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

07/01/2021 04h00

Com Pedro Ivo Almeida, do UOL, em São Paulo

A direção da Conmebol e parceiros quebram a cabeça para definir o horário da final da Libertadores, em 30 de janeiro (um sábado) no Maracanã. O fato de a CBF ter marcado três partidas da Série A do Brasileiro para este dia faz com que a confederação sul-americana tenha que definir se a decisão da Libertadores coincidirá ou não com esses jogos. Isso desagrada aos detentores de direitos de transmissão da competição continental.

Havia uma vontade da cúpula da Conmebol, comunicada diretamente pelo presidente da entidade, Alejandro Domínguez, ao chefe da CBF, Rogério Caboclo, de que não houvesse jogos da Série A em 30 de janeiro. Isso foi ignorado. Internamente a confederação brasileira via como impossível atender ao pedido por causa do contrato dos clubes pelos direitos de transmissão do Brasileiro. A grade, principalmente do Premiere (pay-per-view), que pertence ao Grupo Globo, precisa ser preenchida aos sábados.

A CBF agendou três partidas do Brasileirão para 30 de janeiro: Atlético-MG x Fortaleza jogam às 19h, no Mineirão, com transmissão do Premiere. No mesmo horário, Ceará x Athletico fazem duelo no Castelão via TNT, o canal usado pela Turner para transmitir os jogos em TV fechada. Às 21h o Inter recebe o Bragantino, no Beira-Rio, que poderá ser visto pelo Premiere.

Conmebol e os detentores de transmissão da Libertadores, como o SBT e o Fox Sports, trabalhavam para que a final da Libertadores tivesse início às 18h. Horário com temperatura mais amena e com bom fuso para transmissão em outros países, como Europa e mercado norte-americano e latino.

Problema é que o segundo tempo da final da Libertadores bateria com o primeiro tempo de dois jogos da Série A. Isso não agrada porque a ideia era ter somente a final da Libertadores em ação, sem concorrência. Agora debate-se adiantar o horário da final, para 17h ou 16h30.

O detalhe é que a final da Libertadores prevê prorrogação de 30 minutos em caso de empate, ou seja, pode durar por mais tempo do que o esperado, principalmente se a igualdade persistir e houver pênaltis.

A Conmebol não esconde sua irritação com a decisão da CBF - pressionada pela Globo, que não tem mais os direitos da Libertadores preenche sua grade de sábado para brigar com os concorrentes.

Uma decisão deve ser tomada ainda esta semana. Os brasileiros Palmeiras e Santos podem estar na decisão se passarem, respectivamente, pelos argentinos River Plate e Boca Juniors nas semifinais.