PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Marcel Rizzo


Vaia sem torcida no estádio? Como funciona o público virtual na Bundesliga

Joshua Kimmich comemora gol do Bayern de Munique contra o Borussia Dortmund em jogo de líderes do Campeonato Alemão - Alexandre Simoes/Borussia Dortmund via Getty Images
Joshua Kimmich comemora gol do Bayern de Munique contra o Borussia Dortmund em jogo de líderes do Campeonato Alemão Imagem: Alexandre Simoes/Borussia Dortmund via Getty Images
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

30/05/2020 04h00

Classificação e Jogos

Estádios vazios, mas vaias, aplausos e gritos de gol nas transmissões. A Bundesliga, o campeonato alemão, foi o principal torneio de futebol a retornar em meio à pandemia do novo coronavírus mas por segurança, como deve ocorrer em outras competições, sem torcedores nas arenas. Como, então, dar um pouco mais de vida às partidas?

A Sky, que faz a geração de imagem e áudio dos jogos que são distribuídos para o mundo todo, inclusive o Brasil, resolveu incluir nas transmissões sons gravados em jogos passados de torcedores dos times que estejam se enfrentando — principalmente, claro, do mandante. Se num primeiro momento parece estranho ouvir vaias quando um jogador rival é substituído, gritos de gols e assobios com as arquibancadas vazias, o retorno que a direção da liga teve de telespectadores na Alemanha foi positivo. Mas como funciona?

Toda a operação é feita de um dos escritórios da Sky na Alemanha, em uma cidade próxima a Munique. Um produtor é escalado para comandar os sons de cada uma das partidas selecionadas naquela rodada. Ele tem a aparelhagem em sua frente, a imagem do jogo em uma TV e vai colocando os sons com base no que vê pelo monitor: a frustração quando o time perde uma boa chance para marcar, a alegria quando a bola toca a rede ou a indignação num cartão considerado injusto. É o operador que decide a emoção do torcedor virtual.

Note, porém, que o que ouvimos pela televisão ou qualquer dispositivo pelo qual estejamos vendo a partida não aparece em som ambiente para os jogadores e treinadores nos estádios. São ruídos apenas para a transmissão.

A Sky recuperou diversos gritos, vaias, assobios e lamentações de torcedores dos times de cada jogo que transmitirá. Mas não só isso. Para Borussia Dortmund 0 x 1 Bayern de Munique realizado na terça (26), o jogaço entre os dois melhores times do campeonato, a produção foi buscar sons específicos feitos pelos torcedores em confrontos anteriores entre os dois times no Signal Iduna Park, o estádio do Dortmund. Por isso provocações tradicionais entre fãs rivais podem aparecer nessas transmissões, mesmo com as cadeiras vazias se destacando pela televisão.

Esses sons, portanto, não têm influência alguma das direções dos dois times que estejam em campo. Algumas equipes alemãs inovaram nesse retorno do futebol em meio à covid-19 e colocaram, por exemplo, fotos de torcedores, que pagaram valor simbólico, nas cadeiras dos estádios. Os jogadores em campo não ficariam olhando apenas para assentos vazios apesar do silêncio.

A Bundesliga terá nesse final de semana a quarta rodada após retornar, a 29ª da competição, e as partidas podem ser acompanhadas no Brasil por Fox Sports e ESPN Brasil.

Marcel Rizzo