PUBLICIDADE
Topo

Paranaense - 2019

Goleiro e técnico pedem paciência com aspirantes do Athletico após 2 jogos

Matheus Anjos esteve em campo contra o Cascavel: time ainda não marcou gols em 2019 - Divulgação/Athletico-PR
Matheus Anjos esteve em campo contra o Cascavel: time ainda não marcou gols em 2019 Imagem: Divulgação/Athletico-PR

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

25/01/2019 12h49

Com dois jogos e nenhum gol marcado no ano, o Athletico-PR já vê a equipe de aspirantes conviver com críticas neste início de temporada. O time alternativo que disputa o Campeonato Paranaense tem um ponto em dois jogos, restando quatro para o final da Taça Barcímio Sicupira, o primeiro turno do Estadual. A equipe é a quinta colocada no Grupo A, com um ponto, três a menos que Londrina e Toledo, os líderes da chave que se classificariam para as finais do turno. Não há confronto direto entre os times da mesma chave nesta etapa.

As cobranças fizeram com que o técnico Rafael Guanaes e o goleiro pedissem paciência pelo início de competição, após o jogo contra o FC Cascavel, que acabou 0 a 0. "O nosso time tem a proposta de jogo muito avançada, a gente conseguiu sair tocando no primeiro tempo, o outro time queria o contra-ataque. Então isso acabou de certa forma pesando pra nós um pouco. Todos nós temos que melhorar para que o gol saia. A mescla tá boa, eles têm a confiança. É questão de encaixe mesmo", disse o goleiro na saída de campo.

Guanaes seguiu a mesma linha. "A gente ainda não conseguiu se estruturar bem ofensivamente. No primeiro jogo criamos diversas oportunidades, hoje a gente já foi pouco efetivo, pouco eficiente. É sempre complicado quando a gente fica sem a bola, fica um jogo de ir e vir. O desgaste é maior, o campo um pouco fofo. São vários pontos que temos que trabalhar, é uma equipe em construção. Não tem muito tempo, é um jogo atrás do outro", reconheceu.

Ele também comentou as alterações durante o jogo, especialmente a de Anderson Plata, atacante que levava mais perigo ao Cascavel. "Todos eles, principalmente o Plata e o (volante Alex) Nagib acabaram sentindo o desgaste. O João (Pedro, meia) também estava pedindo substituição. As substituições nesse momento temos que mesclar entre o desgaste, o desempenho e a estratégia, tudo com calma. Enfim, nesse momento a gente ainda lida com o pouco tempo de preparação, a tendência é que a equipe evolua".

Neste domingo, 17h, o Athletico visita o Rio Branco em Paranaguá. A equipe do litoral tem um ponto em dois jogos e é a última colocada do Grupo B.