PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sorteio frustra D'Alessandro e cria primeiro Inter x River Plate 'valendo'

Ricardo Rimoli/AGIF
Imagem: Ricardo Rimoli/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

18/12/2018 04h00

D'Alessandro não queria, mas vai ter que enfrentar o River Plate em 2019. O sorteio da Libertadores colocou o atual campeão no caminho do Internacional, em grupo que ainda tem Alianza Lima-PER e pode receber o São Paulo - que disputa fase preliminar. O chaveamento, contudo, tem um lado histórico. Pela primeira vez na história, o clube gaúcho vai encarar o gigante argentino em jogos oficiais.

Inter e River Plate jogaram apenas duas vezes, até 2018, e sempre em caráter amistoso.

Em 1963, o Internacional foi a Buenos Aires e perdeu por 2 a 0 amistoso disputado no estádio Monumental de Nuñez. Em 1979, pelo Torneio de Verão de Mar Del Plata, deu empate: 3 a 3.

"O Inter cresce quando enfrenta grandes adversários, ao longo da sua história. Voltar ao cenário internacional é importante. Evidente que é um grupo duro, difícil. Mas temos que nos preparar para fazer uma grande primeira fase e seguir na competição", disse Roberto Melo, vice de futebol do Inter, à Rádio Gaúcha.

A bolinha do Inter no mesmo grupo do atual campeão não chegou a ser definida como golpe do azar, mas gerou repercussão. O semblante de Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol, entregou preocupação.

"Não tem como ficar relaxado com o grupo que tocou para a gente. Já estamos fazendo projeções e imaginando os confrontos", disse Caetano em entrevista ao Fox Sports.

Encontro com ex-time de outro estrangeiro

A ironia do destino também tem versão peruana. Paolo Guerrero, ainda suspenso após exame antidoping, poderá reencontrar o Alianza Lima. Foi no clube que o centroavante começou a carreira antes de trocar a América do Sul pela Europa e brilhar no Bayern de Munique.

No Peru, o cruzamento virou notícia e fez a mídia projetar o jogo entre Alianza Lima e Inter. Pelos cálculos, a partida deverá ocorrer em maio. Ou seja, cenário onde Guerrero estará livre para atuar. Ídolo local, o centroavante deve ser inscrito na fase de grupos mesmo ficando de fora de, pelo menos, três partidas da Libertadores.

Futebol