PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Diretor do Cruzeiro agradece à Conmebol e pede união dos clubes brasileiros

Antes do jogo contra o Palmeiras, vice do Cruzeiro falou sobre anulação do cartão de Dedé - Demian Alday/Getty Images
Antes do jogo contra o Palmeiras, vice do Cruzeiro falou sobre anulação do cartão de Dedé Imagem: Demian Alday/Getty Images

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

26/09/2018 21h34

Antes de a bola rolar para Cruzeiro e Palmeiras, pela semifinal da Copa do Brasil, o time mineiro recebeu uma boa notícia da Conmebol. O zagueiro Dedé, expulso na partida contra o Boca Juniors, pela Libertadores, teve sua suspensão anulada pela entidade. Na chegada ao Mineirão, Itair Machado, vice-presidente de futebol da Raposa, comentou sobre o assunto e pediu união dos clubes brasileiros.

"Agradecemos ao presidente da Conmebol (Alejandro Dominguez), que é uma pessoa honesta. Ele mesmo se mostrou indignado no dia com o erro do árbitro. Como já haviam feito isso (anular uma suspensão) para um time argentino, foi a vez de fazer para um time brasileiro. É o momento de os clubes brasileiros se unirem para fazer valer os direitos. Que o futebol seja decidido dentro de campo", comentou o diretor, pedindo mais representatividade dos clubes brasileiros.

"Mostrou a força do futebol brasileiro com o novo comando da CBF. Quando a notícia é ruim, todo mundo fala. Quando é boa, tem que falar também. Mostrou a força do Cruzeiro de bastidores. Nós trabalhamos firmes, nosso presidente amanheceu na porta da Conmebol, usamos a força política até de Brasília. Acho que temos que fazer valer a instituição, temos que ter representatividade", acrescentou.

No dia seguinte ao confronto contra o Boca, Wagner Pires de Sá, presidente do Cruzeiro, viajou direto de Buenos Aires para Luque, no Paraguai, com o objetivo de se reunir com a cúpula da Conmebol e oficializar o pedido de anulação do cartão vermelho. Ainda naquele dia, o clube protocolou o pedido à entidade. Uma semana após o ocorrido, os diretores mineiros já aguardavam um desfecho positivo do caso.

"A gente já tinha ideia de que poderia ser publicado de ontem para hoje. Mas a gente foi pego de surpresa, pois pensei que seria amanhã (quinta). Os jogadores parabenizaram o Dedé. E o Dedé, como nós do Cruzeiro e da torcida, não queria ser punido duas vezes", concluiu.

Futebol