PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Barrios custou caro e saiu contrariado, mas mantém boa relação no Palmeiras

Lucas Barrios comemora gol contra o Corinthians na Libertadores - REUTERS/Paulo Whitaker
Lucas Barrios comemora gol contra o Corinthians na Libertadores Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

20/09/2018 12h00

O Palmeiras vai reencontrar mais de um velho conhecido quando entrar em campo nesta quinta-feira (20), em Santiago, pelas quartas de final da Libertadores. Além do meia Valdivia, outro destaque do Colo-Colo que teve uma passagem de altos e baixos pelo alviverde é o atacante Lucas Barrios. Contratado a peso de ouro com aporte da Crefisa, ele colecionou problemas físicos no alviverde e saiu contrariado no começo do ano passado, mas ainda mantém boa relação com o clube.

Barrios foi um dos primeiros grandes reforços da Crefisa no Palmeiras. A patrocinadora, que passou a injetar dinheiro no clube em 2015, fechou a contratação do centroavante no meio daquele ano, quando ele disputava a Copa América pelo Paraguai. Na época, a operação foi avaliada em R$ 40 milhões, incluindo na conta o gasto com salários, luvas e a rescisão junto ao Spartak Moscou, da Rússia. Um investimento pesado para um clube que tentava se projetar novamente como um protagonista do futebol brasileiro, após uma temporada brigando contra o rebaixamento.

Nos dois anos em que esteve no Palmeiras, Barrios ganhou dois títulos. Foi importantíssimo no triunfo da Copa do Brasil de 2015, tendo atuação decisiva na final contra o Santos, e um coadjuvante na conquista do Brasileirão de 2016. Com vencimentos próximos de R$ 1 milhão por mês, contando salários e luvas diluídas, o custo-benefício do atacante passou a ser questionado no clube. No total, foram 13 gols em 44 jogos.

Barrios teve problemas de relacionamento com o técnico Cuca em 2016. O treinador chegou a dizer que o atacante estava sem foco no Palmeiras, e o jogador usou as redes sociais para pedir aos torcedores que "não acreditassem em mentiras". Com a ascensão de Gabriel Jesus e as recorrentes lesões, o paraguaio fez apenas nove jogos na campanha do título brasileiro naquele ano.

No início de 2017, o Palmeiras investiu cerca de R$ 33 milhões para contratar Miguel Borja, destaque do Atlético Nacional que havia sido campeão da Libertadores da temporada anterior. Foi um catalisador para que Barrios deixasse o clube, então sob o comando técnico de Eduardo Baptista. Contrariado, ele rescindiu com o time paulista em fevereiro e foi para o Grêmio, onde conquistou a Libertadores no mesmo ano.

Depois de uma temporada irregular no Argentinos Juniors, Barrios acertou em 2018 o seu retorno para o Colo-Colo, onde já havia sido ídolo entre 2008 e 2009. No time chileno, tem retomado a boa forma e sido importante. Seu estilo de jogo, aliás, encaixa perfeitamente com o que o atual técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, espera de um centroavante: servir como referência na frente, brigar pela primeira bola e vencer duelos aéreos no ataque.

Mesmo longe do Palmeiras, Barrios ainda mantém laços com o clube. O diretor de futebol Alexandre Mattos afirmou, em entrevista ao Fox Sports, que o atacante foi importante no processo de contratação do zagueiro Gustavo Gómez, que esteve perto de acertar com o Boca Juniors antes de desembarcar na Academia de Futebol.

"No caso do Gustavo Gómez, foi fundamental o Barrios. Ele tinha várias propostas de ir para a Itália, Espanha, no Brasil, Boca. No momento em que estava conversando com o procurador dele, lembrei do Barrios. Liguei e pedi para ele bater um papo com o Gustavo Gómez, falar o que representa o Palmeiras, a sua estrutura. Daí ele ficou encantado e só queria ir para o Palmeiras. O Lucas Barrios me ajudou bastante e é importante falar publicamente de jogador que fala bem do clube, para o torcedor continuar com carinho por ele", disse Mattos.

Assim como Valdivia, Barrios se submeteu a um trabalho especial na semana para chegar em suas melhores condições para a partida contra o alviverde. Ambos fizeram exercícios de fortalecimento muscular e prevenção de lesões, e estão confirmados para o duelo de ida das quartas de final da Libertadores. A bola rola a partir das 21h45, em Santiago, no Chile.

Futebol