PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Preso na Bolívia, rival do Grêmio não deve treinar por falta de uniforme

Barcelona-EQU está em hotel na Bolívia e bagagem ficou retida em avião à espera de voo - Reprodução/Twitter
Barcelona-EQU está em hotel na Bolívia e bagagem ficou retida em avião à espera de voo Imagem: Reprodução/Twitter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

30/10/2017 19h31

O Barcelona-EQU vive horas insólitas antes de reencontrar o Grêmio pela semifinal da Libertadores. Preso na Bolívia, à espera de autorização da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) para voar com avião fretado até Porto Alegre, o time de Guayaquil sequer deve treinar nesta segunda-feira (30). O motivo: falta de uniforme.

As peças estão todas retidas no interior do avião, no aeroporto Viru Viru, em Santa Cruz de la Sierra. Na bagagem se acumulam equipamentos de treino e jogo.

Segundo a Ecuvisa, emissora de TV equatoriana, dirigentes do Barcelona-EQU saíram pelas ruas da cidade boliviana atrás de uma solução. A essa altura, duas são as possibilidades. Sensibilizar as autoridades locais, acessar o avião e retomar a bagagem. Ou comprar equipamentos básicos para um treino físico.

Durante a tarde, a cúpula do Barcelona de Guayaquil chegou a negociar com o Blooming e começou a planejar um treinamento no CT do time boliviano. A atividade não foi confirmada pela possibilidade de embarque, cancelada mais de uma vez, e a falta de uniforme.

O Barcelona deixou Guayaquil na noite de domingo e fez escala na Bolívia. O voo fretado, de uma companhia mexicana, já enfrentou problrmas burocráticos nessa primeira parte da viagem. Ao chegar em Santa Cruz de la Sierra e apresentar o plano de voo rumo ao Brasil, não foi liberado para seguir viagem.

A delegação foi levada para um hotel próximo ao aeroporto. Junto com jogadores e comissão técnica estão jornalistas locais. Todos foram levados apenas com a bagagem de mão e as roupas do corpo. A previsão era de embarque no final da manhã. Depois, no meio da tarde. E por fim, no começo da madrugada. Agora o prazo é o começo da manhã de terça-feira.

Delegação revoltada

A comissão técnica liderada por Guillermo Almada está incomodada com a falha logística. O grupo de jogadores também já manifestou descontentamento com o atraso e estadia estendida na Bolívia. José Francisco Cevallos, ex-goleiro da LDU e presidente do Barcelona-EQU, não está com a delegação e tenta auxiliar despachando direto de Guayaquil.

O plano original do Barcelona era desembarcar em Porto Alegre no final da manhã desta segunda-feira e fazer um treino no estádio Beira-Rio no início da noite. Na quarta-feira, o time equatoriano enfrenta o Grêmio precisando reverter o placar de 3 a 0 sofrido em casa.
 

Futebol