PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Árbitro gaúcho relata ofensas racistas em súmula e TJD denuncia Esportivo

Márcio Chagas da Silva revelou que sofreu atos de racismos em três momentos do jogo em Bento Gonçalves -
Márcio Chagas da Silva revelou que sofreu atos de racismos em três momentos do jogo em Bento Gonçalves

Do UOL, em Porto Alegre

07/03/2014 18h53

A súmula de Márcio Chagas da Silva do jogo entre Esportivo e Veranópolis foi publicada pela Federação Gaúcha de Futebol nesta sexta-feira. No documento oficial, o árbitro revela as ofensas racistas que escutou no decorrer da partida realizada no estádio Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, na última quarta-feira.

“Conduta do público muito ruim, hostil e desrespeitosa, com manifestações racistas por parte dos torcedores do Clube Esportivo de Bento Gonçalves. Estes proferiram as seguintes palavras quando nos dirigíamos ao vestiário da arbitragem: ‘Volta para a selva seu negro macaco, ladrão, safado, imundo. Temos que matar vocês todos seus negros sujos. Márcio Chagas tu é a escória do mundo, seu lixo, mal intencionado’. Estas ofensas aconteceram desde a entrada para o campo de jogo para o início e reinício da partida”, revelou na súmula Márcio Chagas.

O árbitro relatou ainda os amassados no carro e os riscos na lataria, sem deixar de registrar que o estacionamento onde o veículo ficou é privativo do Esportivo e fechado a chave por um funcionário do clube. Além das bananas deixadas na lateria e colocadas no cano de descarga.

Como os episódios foram distintos, a promotoria do Tribunal de Justiça Desportiva decidiu denunciar o Esportivo pelo artigo 243-G. Se for punido, o clube de Bento Gonçalves poderá ser expulso do Campeonato Gaúcho, perder até nove pontos e pagar multa de R$ 100 até R$ 300 mil.

“O Esportivo foi denunciado no artigo 243-G, parágrafos 1º, 2º e 3º, três vezes. A primeira porque o árbitro sofreu ofensas racistas ao entrar em campo, depois no intervalo novamente e, por fim, por terem estragado o carro e colocado bananas, que é uma manifestação racista”, declarou o procurador Alberto Franco à Rádio Gaúcha.

O julgamento no TJD/RS irá ocorrer até a próxima quinta-feira, dependendo da inclusão na pauta pela secretaria do órgão. O certo é que será marcado para os próximos sete dias, pois a fase classificatória termina no dia 16 e o Tribunal quer fazer todos os julgamentos até o final da próxima semana.

Futebol