PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Diretor do Flu fala em "cobrança legítima" do elenco por salários atrasados

Paulo Angioni ao lado de Luciano e Digão em apresentação do Fluminense: desgaste - Lucas Merçon/Fluminense
Paulo Angioni ao lado de Luciano e Digão em apresentação do Fluminense: desgaste Imagem: Lucas Merçon/Fluminense

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/11/2018 15h53

Diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni falou nesta sexta-feira (16) sobre a cobrança dos jogadores pelo pagamento dos salários atrasados, noticiada pelo UOL Esporte. O dirigente viu naturalidade na questão e afirmou que a diretoria tricolor busca uma solução para as pendências de quatro meses nos direitos de imagem e dois na carteira de trabalho.

“Não foi diferente do que já vivi no futebol. A cobrança pelos atrasos é legítima. Não foi cobrança calorosa, foi uma abordagem, ouvi, respeitei e continuo respeitando. Não posso criar um monstro em cima disso. Há um atraso e a solicitação de pagamento, a chateação é normal. Envolve clubes, jogadores, funcionários. Eu fiz com que a direção também entendesse e pronto”, afirmou.

“Tentamos uma solução o mais rapidamente possível. Em duas situações dissemos que havia uma possibilidade de prazo, mas que em função de burocracias não se cumpriu. Isso provavelmente foi a causa da abordagem. Havia uma perspectiva. E virou uma data certa para eles. Se misturou um pouco”, completou.

O episódio se deu no vestiário do Allianz Parque. Após a derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, Angioni reuniu o grupo para tentar levantar o astral. O atacante Marcos Jr. fez a cobrança diante do elenco e deixou o clima quente.

A cúpula do futebol espera conseguir pagar uma parte dos atrasados até a próxima segunda-feira, mas a insatisfação é evidente e tensiona o ambiente em um momento decisivo da temporada.

Esporte