PUBLICIDADE
Topo

Alemão - 2019

Vitória entrega recurso e quer empate por 1 a 1 até julgamento do Ba-Vi

Briga generalizada no clássico entre Bahia e Vitória - MARGARIDA NEIDE/AGÊNCIA A TARDE/ESTADÃO CONTEÚDO - MARGARIDA NEIDE/AGÊNCIA A TARDE/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: MARGARIDA NEIDE/AGÊNCIA A TARDE/ESTADÃO CONTEÚDO

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

21/02/2018 18h25

O Vitória entregou nesta quarta-feira (21) ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJD) um recurso contra a decisão da Federação Bahiana de Futebol (FBF) de aplicar o triunfo por 3 a 0 a favor do Bahia no clássico do último domingo (18), pelo Campeonato Baiano.

A informação foi confirmada ao UOL Esporte pelo diretor jurídico do clube rubro-negro, Roberto Dantas. Através do recurso, o Vitória quer manter o placar de 1 a 1 até o julgamento.

“Trata-se de um Mandado de Garantia contra ato praticado pela autoridade desportiva, no caso a FBF, que interpretou e aplicou indevidamente penalidade de competência exclusiva do Tribunal de Justiça Desportiva, quando deveria ter mantido o resultado da partida e aguardado que o Tribunal, se fosse o caso, aplicasse eventual penalidade”, afirmou.

De acordo com Roberto Dantas, o Vitória espera que a Federação Bahiana de Futebol (FBF) mantenha na tabela o placar construído na partida (1 a 1), e não o de W.O. A análise rubro-negra é de que não houve clareza na regra adotada pela FBF para determinar o Bahia como vencedor.

“O objetivo é suspender os efeitos do ato, mantendo o resultado final da partida em 1 x 1, até que o TJD, instância competente para tanto, aprecie a matéria”, acrescentou o diretor jurídico.

Julgamento pode acontecer na terça-feira

O procurador Hermes Hilarião, do TJD-BA, será o responsável pelo caso. Caso ele entregue as denúncias do clássico até esta quinta-feira (22), o julgamento deve acontecer já na próxima terça (27), conforme explicou o secretário-geral do TJD-BA, Roberto Almeida, ao UOL Esporte.

Na última segunda-feira (19), a Federação Bahiana de Futebol (FBF) confirmou o W.O. do Vitória e, portanto, o triunfo por 3 a 0 a favor do Bahia, baseada no Regulamento Geral de Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Com o 3 a 0 a favor, o Bahia assumiu a vice-liderança do Campeonato Baiano, agora com 11 pontos. O Vitória, por sua vez, permaneceu com dez, mas ainda com um jogo a menos. O líder da competição é o ainda invicto Juazeirense, que soma 16 pontos em seis jogos.

O que aconteceu no confronto

A partida foi encerrada antecipadamente porque o Vitória ficou com apenas seis jogadores em campo - um time precisa ter ao menos sete para seguir jogando. Kanu, Rhayner, Denilson, Uillian Correia e Bruno Bispo, do Vitória, levaram vermelho. No Bahia, os expulsos foram Lucas Fonseca, Vinícius, Rodrigo Becão e Edson, sendo que os dois últimos estavam no banco.

Denilson abriu o placar para o Vitória no primeiro tempo. A briga começou quando Vinicius, do Bahia, fez o gol do empate, já na etapa final. Ele converteu a penalidade e fez a dança de "créu" na comemoração, em frente à torcida rubro-negra, o que irritou os jogadores do Vitória. Com isso, uma briga generalizada teve início e fez com que a partida ficasse paralisada por 16 minutos.

Depois da briga, a partida foi reiniciada, mas durou pouco. Primeiro, Uillian Correia foi expulso por fazer falta dura em Zé Rafael. Depois, Bruno Bispo também recebeu o cartão vermelho por chutar a bola para longe e retardar uma cobrança de falta e deixou o Vitória com apenas seis jogadores em campo, o que fez o árbitro encerrar a partida aos 34min do segundo tempo.