PUBLICIDADE
Topo

Alemão - 2019

Vitória não aceita 3 a 0 para o Bahia e entrará com recurso no TJD-BA

Briga generalizada no clássico entre Bahia e Vitória - MARGARIDA NEIDE/AGÊNCIA A TARDE/ESTADÃO CONTEÚDO - MARGARIDA NEIDE/AGÊNCIA A TARDE/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: MARGARIDA NEIDE/AGÊNCIA A TARDE/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em Santos (SP)

20/02/2018 10h47

O polêmico Ba-Vi não para de ganhar novos desdobramento. Na manhã desta terça-feira (20), foi a vez de o Vitória, através de seu presidente, Ricardo David, informar que entrará com um recurso no Tribunal de Justiça Desportiva-BA contra o resultado de 3 a 0 a favor do Bahia.

Em entrevista à Rádio Transamérica FM, de Salvador, o dirigente rubro-negro disse que ‘as duas partes’, no caso Bahia e Vitória, ‘deram causa a tudo o que aconteceu’ no jogo de domingo.

“Vamos recorrer da decisão da Federação, que decretou a perda dos pontos. Vamos entrar com um requerimento interpondo a isso. Vamos lutar contra isso, pois entendemos que as duas partes deram causa a tudo o que aconteceu e não tem o porquê de o Vitória ser punido neste momento. O recurso já foi elaborado pelo departamento jurídico e vamos dar entrada”, disse.

Na última segunda-feira (19), a Federação Bahiana de Futebol (FBF) confirmou o W.O. do Vitória e, portanto, o triunfo por 3 a 0 a favor do Bahia, baseada no Regulamento Geral de Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Com o 3 a 0 a favor, o Bahia assumiu a vice-liderança do Campeonato Baiano, agora com 11 pontos. O Vitória, por sua vez, permaneceu com dez, mas ainda com um jogo a menos. O líder da competição é o ainda invicto Juazeirense, que soma 16 pontos em seis jogos.

O que aconteceu no confronto

A partida foi encerrada antecipadamente porque o Vitória ficou com apenas seis jogadores em campo - um time precisa ter ao menos sete para seguir jogando. Kanu, Rhayner, Denilson, Uillian Correia e Bruno Bispo, do Vitória, levaram vermelho. No Bahia, os expulsos foram Lucas Fonseca, Vinícius, Rodrigo Becão e Edson, sendo que os dois últimos estavam no banco.

Denilson abriu o placar para o Vitória no primeiro tempo. A briga começou quando Vinicius, do Bahia, fez o gol do empate, já na etapa final. Ele converteu a penalidade e fez a dança de "créu" na comemoração, em frente à torcida rubro-negra, o que irritou os jogadores do Vitória. Com isso, uma briga generalizada teve início e fez com que a partida ficasse paralisada por 16 minutos.

Depois da briga, a partida foi reiniciada, mas durou pouco. Primeiro, Uillian Correia foi expulso por fazer falta dura em Zé Rafael. Depois, Bruno Bispo também recebeu o cartão vermelho por chutar a bola para longe e retardar uma cobrança de falta e deixou o Vitória com apenas seis jogadores em campo, o que fez o árbitro encerrar a partida aos 34min do segundo tempo.