PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

GP da Estíria: datas, horários e tudo sobre a oitava etapa da F1

Vista aérea do circuito de Red Bull Ring - Matthias Heschl/Red Bull Content Pool
Vista aérea do circuito de Red Bull Ring Imagem: Matthias Heschl/Red Bull Content Pool
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

24/06/2021 04h00

Max Verstappen e a Red Bull chegam ao GP da Estíria na liderança de ambos os campeonatos e vindos de uma grande vitória no GP da França. Segunda perna de uma sequência de três fins de semana com corridas na Fórmula 1, a prova, disputada em pleno Red Bull Ring, será a primeira de dois GPs na pista que é de propriedade do time austríaco. No fim de semana seguinte, será a vez do GP da Áustria.

É uma pista em que a Mercedes já teve dificuldades no passado, mas em que precisa se recuperar para evitar que Verstappen, que tem 12 pontos de vantagem para Hamilton, e a Red Bull, que já abriu 37 pontos tendo vencido as três últimas corridas, escapem na ponta.

Onde acompanhar o GP da Estíria:

Sexta-feira, 25 de junho
Treino livre 1, das 6h30 às 7h30: BandSports
Treino livre 2, das 10h às 11h: BandSports

Sábado, 26 de junho

Treino livre 3, das 7h às 8h: TV Bandeirantes (algumas praças) e BandSports
Classificação, das 10h às 11h: TV Bandeirantes (algumas praças) e BandSports

Domingo, 27 de junho:

Corrida, a partir das 10h: TV Bandeirantes e BandNewsFM (transmissão começa às 9h30)

Circuito Red Bull Ring

Distância: 4.318km
Recorde em corrida: 1:05.619 (Carlos Sainz, McLaren, 2020)
Número de voltas: 71
DRS - 3 zonas de ativação:

1ª detecção 160m antes da curva 1 e ativação 102m depois da curva 1
2ª detecção 40m antes da curva 3 e ativação 100m depois da curva 3
3ª detecção 120m antes da turva 10 e ativação 106 depois da curva 10

Pneus disponíveis: C2 (duros), C3 (médios) e C4 (macios)

Resultado do GP da Estíria de 2020

Pole Position: Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - 1min19s273 (chuva)

Pódio

1º Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - 1h22min50
2º Valteri Bottas (FIN/Mercedes) +13s719
3º Max Verstappen (HOL/Red Bull-Honda) +33s398

pódio - Reprodução - Reprodução
Pódio do GP da Estíria teve robôs entregando troféus
Imagem: Reprodução

Características da pista da Áustria

Sobe e desce: os motores sempre sofrem mais na Áustria devido à altitude, mas a pista também é marcada por ter a maior diferença entre seu ponto mais baixo e o mais alto: 63,4m.

Pista com menor número de curvas do campeonato: São apenas 10 curvas oficiais, mas somente em sete oportunidades o piloto tem de usar o freio. Isso faz com que a curta pista da Áustria tenha menos curvas até mesmo que Monza, gerando classificações bastante apertadas porque não há muitos pontos em que o piloto pode fazer a diferença.

DRS mais potente: A combinação entre o fato de a pista ser uma das mais curtas do campeonato e as três zonas de ativação de DRS fazem com que a pista da Áustria seja uma daquelas nas quais o dispositivo mais faz diferença. Isso é bom para as ultrapassagens: ano passado, foram 29 ultrapassagens na primeira prova e 43 na segunda (o que é comparável com o nível de Baku).

Curiosidades sobre o GP da Estíria

  • Se a Red Bull vencer no Red Bull Ring, será a primeira vez desde o fim do campeonato de 2013 que a equipe chegará a quatro vitórias consecutivas. Na segunda metade daquela temporada, Sebastian Vettel venceu nada menos que as nove últimas corridas do campeonato em que conquistou o tetra.

  • Charles Leclerc se tornou, em 2019, o primeiro (e até agora único) piloto equipado com um motor que não o Mercedes a fazer a pole do Red Bull Ring. O circuito foi o palco da última pole de Felipe Massa, com a Williams, em 2014. Neste ano, a Mercedes não sai na pole desde a quarta etapa, na Espanha.

  • Depois de o início do campeonato passado marcar a primeira vez em que a F1 fez duas corridas seguidas em um mesmo circuito justamente na Áustria, é o Red Bull Ring que repete a dose pelo mesmo motivo: a necessidade de repor corridas canceladas devido à covid. Foi estudado usar o traçado ao contrário para esta primeira corrida, mas a avaliação da Red Bull é de que seria muito caro, já que várias áreas de escape teriam que ser modificadas. Quando a F1 correu duas vezes no Bahrein, no final do ano passado, usou dois circuitos diferentes.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado anteriormente, o recorde em corrida foi em 2020, quando Carlos Sainz, estava na McLaren. Inicialmente, foi informado que o recorde ocorreu em 2018 pela Ferrari. O erro foi corrigido.