PUBLICIDADE
Topo

Paulo Anshowinhas

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Rayssa Leal é ouro e se torna a mais jovem medalhista de street do X-Games

Rayssa Leal, a mais jovem medalhista de ouro do skate street do X-Games - Reprodução Instagram
Rayssa Leal, a mais jovem medalhista de ouro do skate street do X-Games Imagem: Reprodução Instagram
Conteúdo exclusivo para assinantes
Paulo Anshowinhas

Paulo Anshowinhas é skatista pioneiro, jornalista, radialista e comunicador. Foi juiz do Mundial de skate da Alemanha, chefe da delegação no Mundial do Canadá, comentarista do X Games e fundador da revista Yeah! Skate is my life.

Colunista do UOL

24/04/2022 01h54

Em um final de semana épico para os brasileiros, após a conquista da prata e do bronze pelo jovem skatista curitibano Gui Khury, de 13 anos, nas provas de vertical e best trick no X-Games, o Brasil também faturou o ouro com a maranhense Rayssa Leal de 14 anos. Ela sagrou-se campeã e mais jovem medalhista de street do X-Games, em final disputada na madrugada deste domingo no Zozo Marine Stadium, em Chiba, no Japão.

Prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio no ano passado, o fenômeno mundial do skate nunca havia vencido esta competição. Com seu estilo leve e descontraído, fez uma ótima primeira volta, teve duas quedas na segunda volta e mais uma na terceira e, mesmo assim, manteve o ritmo e o sorriso no rosto para acertar as demais manobras da sua linha, que valeram a vitória.

O segundo lugar ficou com a japonesa Funa Nakayama, medalhista olímpica de bronze, que oscilou entre as quatro primeiras posições. Só na volta final ela conseguiu superar sua compatriota Yumeka Oda.

Oda tinha manobras de impacto e acertou até um frontside blunt no corrimão mais alto, mas teve uma queda que a tirou do pódio, abrindo espaço para Funa.

A medalha de bronze ficou com a estreante australiana nos Jogos Chloe Covell, uma revelação de apenas 12 anos, caçulinha desta edição do X-Games, que conseguiu fazer manobras de base trocada (switch stance) e heelflips sobre o obstáculo de Tsuru, uma ave sagrada japonesa que simboliza sorte, longevidade e fortuna.

Bicampeã da Street League, o mundial de skate, Pamela Rosa ficou com a sexta colocação. Gabi Mazetto levou o sétimo lugar.

Bronze olímpico no Street, Jagger Eaton é ouro no Park do X-Games

O americano Jagger Eaton, medalhista de bronze no Street nas Olimpíadas do ano passado, mostrou também suas habilidades no Park este ano e foi o grande vencedor na noite de sábado, ao superar nas finais o australiano Kieran Wooley (prata) e o compatriota Liam Pace (bronze).

Foi a primeira medalha de ouro de Eaton, de 21 anos, nos Jogos — ele já havia ganho outras cinco medalhas em 11 anos de participações no X-Games. O feito veio com uma volta perfeita na final, tirando o título dos pés do australiano Kieran Wooley, que se mantinha na ponta desde o início da prova.

"Espero agora ter pernas para conseguir correr o Street daqui a pouco", brincou ofegante em entrevista o campeão, que também participou na sequência das finais do street masculino. Terminou em quarto lugar.

Eaton é conhecido por correr campeonatos no ritmo das batidas do seu fone de ouvido. Ele disponibilizou no ano passado — a pedidos — sua playlist no Spotify, que inclui sons variados como Playboy Carti, 2Pac e A$AP Rocky.

Assim como Eaton, Liam Pace, Gavin Bottger e Zion Wright, todos do Park, arriscaram ser overall (quando um praticante de uma modalidade participa com grande êxito em outra prova), entrando nas eliminatórias do Street. Apenas Eaton foi para as finais deste domingo.

No street, chuva interrompe prova e Japão fica com pódio triplo

A garoa persistente que caiu sobre Chiba, no Japão, durante as finais do street masculino levou a um inédito pódio japonês triplo.

Levando em consideração apenas as notas das duas primeiras voltas, o grande vencedor foi Yuto Horigome, medalhista de ouro olímpico, com uma apresentação incontestável.

A prata ficou com Daiki Ikeda que andou extremamente bem, mas ainda estava em disputa com outro compatriota, Sorah Shirai que ficou em terceiro lugar.

A chuva alterou os rumos da competição, uma vez que o americano Jagger Eaton, que tinha acabado de levar o ouro na prova de park alguns minutos antes, e os brasileiros Lucas Rabelo e Kelvin Hoefler sofreram os efeitos da garoa e escorregaram em suas apresentações, mas ainda tinham esperanças de reverter o quadro, caso o evento não fosse interrompido.

Mesmo assim Lucas Rabelo, atual Campeão Pan-Americano de street ficou em quarto lugar, e Kelvin Hoefler, medalhista olímpico de prata em sétimo lugar.