Olhar Olímpico

Olhar Olímpico

Siga nas redes
ReportagemEsporte

Segurança climática faz COI oferecer Olimpíadas de Inverno a EUA e França

O Comitê Olímpico Internacional (COI) chamou oficialmente os comitês de França e EUA para conversar sobre as Olimpíadas e Paralimpíadas de Inverno de 2030 e 2034. Isso encaminha a sede da edição de 2030 para os Alpes Franceses e, a de 2034, para Salt Lake City/Utah. Os Jogos de 2038, daqui a 15 anos, deverão ser na Suíça, também nos Alpes.

Ao fazer este anúncio, o COI une duas novidades apresentadas recentemente na escolha dos Jogos Olímpicos de Verão. Opta por fazer duas escolhas de uma vez só, como foi com Paris/2024 e Los Angeles/2028, e inclui no processo o conceito de "preferred host" (sede preferida), já utilizado quando Brisbane, na Austrália, foi escolhida sede dos Jogos de Verão de 2032.

Isso significa que, se houver acordo, as Olimpíadas de Inverno de 2030 serão nos Alpes Franceses e as de 2034 voltam a Salt Lake trinta e dois anos depois de uma edição marcada pela compra de votos. Na época, Salt Lake vinha de quatro candidaturas derrotadas e investiu pesado levando os eleitores aos EUA e oferecendo a eles todo o tipo de benefícios.

Agora, Salt Lake, no estado de Utah, deve vencer um processo que ficou esvaziado depois que Sapporo, no Japão, desistiu, também por um escândalo de corrupção — no caso, relativo aos contratos de patrocínio de Tóquio-2020. Os norte-americanos prometem utilizar boa parte da estrutura construída para os Jogos de 2002.

No torneio francês, a sugestão é que Nice, uma cidade litorânea, tenha as competições urbanas (hóquei, patinação e curling), enquanto as de montanha aconteçam perto da divisa com a Itália, em Bozel, La Plagne, Méribel, Montgenèvre, Braiçon e, especialmente, Serre Chevalier.

Também já ficou definido que a Suiça terá um "diálogo privilegiado" com o COI para receber os Jogos de Inverno de 2038, daqui a 15 anos. A outra candidatura apresentada, da Suécia, com sede em Estocolmo, não foi considerada apta neste momento e, por enquanto, está descartada.

Em nota, o COI disse que, ao fazer essas três indicações, em locais de clima "confiável", ganha segurança e tempo para "refletir sobre o futuro a longo prazo dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno, dado os resultados preliminares dos estudos que encomendou sobre o impacto das alterações climáticas".

Esse estudo mostrou que só 15 países têm as instalações de neve necessárias para os Jogos Olímpicos de Inverno, mas, para cinco deles, não há garantia de que, até 2040, haverá sempre neve em março, quando costumam acontecer as Paralimpíadas. Dois deles não têm garantia nem de neve em fevereiro, para as Olimpíadas. Por conta do calendário apertado dos esportes de inverno, não há flexibilidade para antecipar as competições.

Com os Alpes Franceses sendo confirmados como sede dos Jogos de Inverno de 2030, serão duas Olimpíadas na França em uma janela de seis anos e a mesma coisa nos EUA, já que, as próximas de Verão serão em Paris e Los Angeles, respectivamente. Além disso, o COI fará duas Olímpidas de Inverno seguidas nos Alpes — em 2026, o torneio será na dobradinha Milão/Cortina d'Ampezzo, na Itália.

Errata:

o conteúdo foi alterado

  • Diferentemente do informado, os norte-americanos prometem usar a estrutura dos Jogos de 2002 e não de 2022. O erro já foi corrigido.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora