Milly Lacombe

Milly Lacombe

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Os 15 minutos que definiram o Brasileirão mais maluco da história

O Botafogo fez 3 a 0 no Palmeiras, fora o baile. Poderia ter descido para o vestiário ganhando de 5. A torcida explodia em festa no Nilton Santos. Delírio. Transe. Era a 31ª rodada. Campeonato na reta final. Faltavam sete rodadas. Botafogo líder isolado. O que poderia dar errado?

E então Abel Ferreira tomou uma decisão no vestiário do time que estava sendo massacrado pelo líder: não mexer. Mesmo tomando um baile. Não tirou ninguém. Disse aos jogadores que eles não seriam capazes de fazer nada pior. Que voltassem lá e vencessem o segundo tempo porque o primeiro eles tinham perdido.

Bastou.

Endrick nascia ali como titular absoluto e craque do campeonato. Foi imenso. Foi peladeiro. Foi histórico.

O Palmeiras virou e a partir desse momento entendeu que nada mais seria impossível. O Botafogo foi vencido de forma inacreditável e entendeu que a partir desse momento nada jamais seria como antes.

Uma arrancada inédita. Um título improvável. Um treinador imortalizado.

Parabéns, Palmeiras. Não acabou ainda. Mas acabou sim.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes