PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

Marília Ruiz: O sucesso do 'mancinismo' corintiano é a obviedade

Vagner Mancini colocou ordem na casa - Marcello Zambrana/AGIF
Vagner Mancini colocou ordem na casa Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

13/01/2021 23h22

Não vou gastar minhas linhas aqui falando da importância do mapa de calor de Gabriel para o Corinthians de Mancini. Também não preciso encher o texto de estatísticas e explicações táticas (que são brilhantemente esmiuçadas por colegas) para lembrar da diferença que faz um time que tem uma defesa arrumada.

A chegada de Mancini ao desastroso Corinthians-2020 até então coincide com a chegada de Fábio Santos. A defesa se arrumou. O time deixou de ser "manco" pela direita. Fagner, sobrecarregado e pressionado, melhorou. Gil e Cássio idem.

O Mancini fez milagre?

Não. Montou um time.

E time de futebol, exceção feita aos times dotados de craques incontestes que podem ser empilhados em campo em qualquer posição, tem goleiros, laterais, laterais, V O L A N T E S...

Aos poucos, o Corinthians saiu das cordas, recobrou a "consciência" e passou a jogar bola.

Quando chegou ao clube, Mancini deu uma entrevista-manual de agradar a sua nova clientela: afirmou que o Corinthians iria parar com aquela bobagem rock 'n 'roll, recuperaria o seu jeito de jogar, deixaria de dar sustos e subiria na tabela.

Bom, sem segredos e fazendo só isso aí mesmo, o Corinthians recuperou aquilo que se esperava dele. O futebol sofrível passou a ser equilibrado, depois eficiente, e até bonito muitas vezes

É o melhor time do Brasil? Não. Está no tal G8. O limite é muito pouco além disso.

Os 5 a 0 sobre o Fluminense desta quarta foi o ápice do "mancinismo" até aqui - mas vamos com calma...

A verdade, entretanto, é que o grande feito do Mancini até aqui foi recolocar o torcedor corintiano em frente à TV para assistir futebol.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.