PUBLICIDADE
Topo

Comitê médico da Federação Paulista fecha protocolo sem fixar data de volta

Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

28/05/2020 10h58

Assim que o governador João Dória (PSDB-SP) anunciou a "quarentana inteligente" a partir de 1 de junho colocando o futebol na última fase da retomada das atividades, a Federação Paulista de Futebol reuniu ontem o seu comitê de médicos para fechar o seu protocolo.

O documento liderado por Moisés Cohen (escolhido pela FPF) a que o Blog teve acesso é estritamente técnico, combina ideias dos protocolos europeus, mas se adianta em mudar o que já não deu certo por lá, mas não fixa data alguma para volta para não criar atrito nem com o Conselho Regional de Medicina (como aconteceu no RJ) e com o Governo Estadual, que está resoluto em não apressar as atividades de esportes coletivos.

Representante do Sindicato dos Atletas Profissionais de SP na reunião, o médico Renato Anghinah contou que o protocolo "é quase perfeito".

"Fechamos um protocolo técnico com tudo que se sabe da doença até agora. Sou pretensioso em dizer que nosso estudo é um avanço em relação a outros (protocolos), porque o tempo e a observação nos deram a possibilidade de ver já o que deu ou não deu certo. A cartilha é muito bem feita, atende as necessidades dos atletas para as rodadas que restam do Paulista. É quase perfeita, porque, honestamente, não tem como ser perfeita", disse.

Hoje mesmo o presidente da FPF deve repassar a cartilha aos times da Série A.

O documento assinado por todos deve ser divulgado depois disso - sem pressa.

Com a decisão tomada no começo do mês de que todos os 16 times voltariam a treinar juntos, com a expectativa de que os CTs só serão reabertos em julho, com a postura dos grandes clubes de não apressar a volta e com o temor de que o calendário dos Campeonatos Brasileiros atropele os Estaduais que mais demorarem a voltar, a FPF já começou a pensar em planos B, C e D (como esse blog já contou) para terminar o Paulista-20.

Dirigentes de clubes e da federação entenderam o recado dos médicos: não dá para voltar agora.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.