PUBLICIDADE
Topo

Fábio Seixas

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Covid cancela GP da Turquia; Áustria ganha etapa extra

Hamilton celebra vitória na Turquia em 2020, quando a F-1 voltou a correr no país - Clive Mason/Getty Images
Hamilton celebra vitória na Turquia em 2020, quando a F-1 voltou a correr no país Imagem: Clive Mason/Getty Images
Fábio Seixas

Fábio Seixas é jornalista com mestrado em Administração Esportiva e passagens por veículos como Folha de S.Paulo, SporTV e TV Globo. Cobriu mais de 170 GPs de F-1, esteve em duas temporadas da Indy e chegou a pilotar um Benetton em Paul Ricard. Voltou para os boxes rebocado.

Colunista do UOL

14/05/2021 10h09

A pandemia do Covid-19 mexeu com os calendários das duas principais categorias do automobilismo nesta sexta-feira.

A F-1 anunciou o cancelamento do GP da Turquia, que estava marcado para 13 de junho. O país sofre uma terceira onda de infecções pelo vírus e impôs restrições à circulação de pessoas e a viagens internacionais. Curiosamente, a Turquia havia entrado no calendário no mês passado como substituição a outra prova cancelada pelo Covid, o GP do Canadá.

A nova mudança provocou um efeito dominó no calendário, já que os dirigentes não abrem mão da meta de realizar neste ano a maior temporada da história, com 23 etapas.

O GP da França, que seria em 27 de junho, foi antecipado em uma semana, para 20 de junho. E a Áustria, que recebe a F-1 em 4 de julho, ganhou uma prova extra, justamente no domingo anterior, o dia 27.

No ano passado, a Áustria foi uma das tábuas de salvação da categoria para viabilizar o campeonato. O circuito de propriedade da Red Bull recebeu em julho as duas primeiras etapas do Mundial, uma delas batizada como "GP da Estíria", em referência à região em que fica o circuito.

Aquelas duas provas ajudaram a diminuir as desconfianças sobre os protocolos de segurança da F-1. Depois daquilo, outras 15 etapas foram realizadas até dezembro, e a categoria se tornou um case de sucesso mundial.

Agora, mais uma vez, a Áustria surge como solução.

albon turquia - Clive Mason / POOL / AFP - Clive Mason / POOL / AFP
Alex Albon durante o GP da Turquia de 2020
Imagem: Clive Mason / POOL / AFP

De qualquer forma, é uma pena ver a Turquia deixar o calendário. O circuito de Istambul, um dos melhores do planeta, voltou à categoria em novembro do ano passado após oito anos de ausência e foi palco de uma conquista histórica: o heptacampeonato de Hamilton.

Além da F-1, a Indy também anunciou uma mudança importante na programação da temporada. A corrida nas ruas de Toronto, que seria disputada em 11 de julho, foi cancelada devido às restrições sanitárias impostas pela Província de Ontario, no Canadá.

Em comunicado, a categoria diz que "está considerando vários cenários" para o restante do calendário. É improvável, porém, que outro circuito ocupe a vaga de Toronto. A Indy ainda precisa encontrar uma prova para preencher um buraco aberto entre 21 de agosto e 12 de setembro. São 16 etapas confirmadas até agora o que, convenhamos, também é uma bela vitória.