Diego Garcia

Diego Garcia

Siga nas redes
Reportagem

Prefeitura diz que Neymar a desrespeitou ao dar festa em mansão interditada

A Prefeitura de Mangaratiba ingressou com contestação na Justiça para derrubar uma liminar que suspendeu as multas ambientais de R$ 16 milhões aplicadas a Neymar, por uma obra em um lago artificial na mansão do jogador.

No documento, ao qual a coluna teve acesso, a prefeitura diz que Neymar e seus convidados mergulharam na piscina, ignorando e descumprindo o embargo imposto pelo órgão ambiental local.

Segundo a prefeitura, o jogador ainda posou para fotos, deu autógrafos, interagiu com as pessoas no local e promoveu uma festa para centenas de pessoas dias depois da interdição, o que foi encarado pelas autoridades como "uma demonstração de desrespeito aos autos aplicados por esta municipalidade".

A prefeitura realizou uma operação na mansão no dia 22 de junho, em companhia da Polícia Civil, para investigar a construção de uma piscina em forma de lago artificial. Na ocasião, o pai de Neymar, inclusive, recebeu voz de prisão, após discutir com Shayenne Barreto, secretária do Meio Ambiente de Mangaratiba.

Na contestação enviada à Justiça no último dia 13, o município de Mangaratiba também afirma, entre outras coisas, que a construção foi feita com proporções megalomaníacas, pois acabou terminada em apenas 10 dias por causa de um desafio para um reality show. A rapidez impediu que a Polícia Ambiental pudesse exercer controle sobre a obra.

A prefeitura ainda disse que a captação de água de forma direta em corpos hídricos requer uma autorização nomeada outorga pela legislação vigente, o que não ocorreu. Acrescentou também que houve a supressão de vegetação, o que configura um ilícito ambiental por não ter sido autorizada.

Foto do lago artificial construído na mansão de Neymar em Mangaratiba
Foto do lago artificial construído na mansão de Neymar em Mangaratiba Imagem: Reprodução/Instagram

Em seus pedidos, a prefeitura quer que a Justiça intime o Ministério Público a fiscalizar a ordem jurídica no processo, pediu a produção de provas necessárias e ainda a intimação da OAB para verificar abuso de poder por parte da defesa do jogador, além de que o processo aberto por Neymar seja julgado improcedente.

Os advogados de Neymar acusaram vícios ocorridos na qualificação dos autos de infração, dizem que o jogador agiu de boa-fé ao transformar um lago de concreto em uma piscina.

Continua após a publicidade

O jogador entendeu que houve muita exposição no caso, pois foi surpreendido pela ampla divulgação televisiva e dos valores de multas em tempo real. Para o atleta, ocorreu o cerceamento de sua defesa no caso.

Os advogados de Neymar ainda mencionaram que o processo foi instaurado de forma leviana e sem provas, pelo fato de ele ser uma pessoa famosa e que daria mídia.

O UOL tentou contato com o jogador e com a defesa dele, mas não obteve retorno. A reportagem será atualizada caso ele se manifeste.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes