Allan Simon

Allan Simon

Siga nas redes
ReportagemEsporte

Derrota do Brasil para a Argentina bate recordes de audiência na TV Globo

A derrota do Brasil para a Argentina por 1 a 0 no Maracanã, ontem, rendeu à TV Globo as maiores audiências em jogos de eliminatórias para a Copa do Mundo desde 2017 em São Paulo e no Rio de Janeiro.

De acordo com dados consolidados da Kantar Ibope Media, a emissora marcou média de 29 pontos e 51% de participação em São Paulo, maior índice desde a vitória brasileira sobre o Chile, por 3 a 0, em 10 de outubro de 2017. A TV Globo conseguiu aumentar a média do horário em 38%, ou 8 pontos a mais que o normal para as últimas quatro terças-feiras.

A média de audiência de ontem se refere ao período com bola rolando, entre 21h57 e 23h56, ou seja, não conta a exibição ao vivo das imagens da confusão nas arquibancadas entre policiais e torcedores. A partida estava original marcada para as 21h30.

No Rio de Janeiro, a média do jogo foi de 35 pontos de audiência, com 58% de participação. O aumento na comparação com as quatro semanas anteriores foi de 12 pontos. Também foi o maior índice desde o Brasil x Chile de 2017.

A seleção brasileira foi derrotada em casa pela primeira vez na história das eliminatórias. Além disso, também de maneira inédita perdeu três jogos consecutivos válidos por esta competição.

Se o desempenho do time comandado por Fernando Diniz não tem dado resultados, nessa mesma sequência a TV Globo enfileirou bons índices de audiência em SP. As derrotas para Uruguai (em outubro) e Colômbia (na última quinta-feira, dia 16) marcaram 27 pontos no Ibope paulista, marcas que eram as maiores para eliminatórias desde 2020.

Cada ponto no Ibope em São Paulo representa 76.953 casas, ou 206.674 indivíduos, ou seja, a média de audiência de ontem ficou em quase 6 milhões de espectadores a cada minuto. No Rio de Janeiro, um ponto equivale a 49.547 domicílios, ou 125.405 indivíduos, com média de cerca de 4,4 milhões de pessoas por minuto.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes