PUBLICIDADE
Topo

Alicia Klein

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Raphael Veiga com Gustavo Scarpa vai dar bom?

Raphael Veiga e Gustavo Scarpa comemoram gol - Ettore Chiereguini/AGIF
Raphael Veiga e Gustavo Scarpa comemoram gol Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF
só para assinantes
Alicia Klein

Alicia Klein tem quase 20 anos de mercado esportivo em posições de liderança no Brasil e no exterior. Escreveu a biografia de Michael Schumacher, trabalhou na NFL, no universo olímpico e no da Copa do Mundo. Decidiu que é hora de falar sobre misoginia, racismo, trabalho infantil e tudo que o esporte aceita em nome dos resultados dentro e fora de campo.

29/06/2022 18h12

O Palmeiras vai entrar em campo hoje, contra o Cerro Porteño, às 19h15, com: Weverton; Marcos Rocha; Gustavo Gómez; Luan e Piquerez; Danilo, Zé Rafael e Raphael Veiga; Dudu, Rony e Gustavo Scarpa.

Ausente por três semanas com uma lesão na coxa, Raphael Veiga chegou a entrar no segundo tempo contra o Avaí, em Florianópolis, mas justamente no lugar de Gustavo Scarpa.

O Rei do Cubo Mágico completou neste período a hercúlea tarefa de fazer com que a ausência de um dos melhores jogadores do país praticamente não fosse sentida. Parecia uma tragédia perder Veiga, ainda mais no meio do conturbado período da data FIFA.

Resultado final: quatro vitórias, um empate e uma derrota.

A única saída possível parece mesmo ser encontrar espaço para ambos. Recompensar aquele que talvez tenha sido o grande artífice do excelente mês que o Palmeiras termina hoje, apesar de muitas ausências.

A defesa contribuiu, sem dúvida. A equipe ficou sem tomar gols em todas as partidas em que não teve Gustavo Gómez. Mas o crédito maior pela sequência que garantiu os três pontos de folga na liderança do Brasileirão é mesmo de Scarpa.

Hoje, quem paga a conta é Gabriel Veron. O jovem teve algumas boas atuações, mas ainda oscila um pouco e parece natural que volte ao banco, para contribuir com a equipe em um eventual segundo tempo.

Scarpa prefere jogar mais centralizado do que pelos lados, nunca escondeu isso. Não sei vocês, mas por tudo que já vimos de sua versatilidade (podendo inclusive inverter com Dudu ao longo da partida), somada à excelência de Raphael Veiga e o foco desta equipe em Libertadores, eu estou achando que vai dar muito bom.