PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Vencedor do Oscar, estrela de Hollywood teve carreira modesta no basquete

Mahershala Ali posa com sua estatueta de melhor ator coadjuvante do Oscar por seu papel em "Moonlight" - Frazer Harrison/Getty Images
Mahershala Ali posa com sua estatueta de melhor ator coadjuvante do Oscar por seu papel em "Moonlight" Imagem: Frazer Harrison/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

28/02/2019 04h00

Mehershala Ali é um dos nomes mais famosos e queridos de Hollywood na atualidade. Duas vezes vencedor do Oscar de melhor ator coadjuvante (a última delas, no domingo passado) e estrela da terceira temporada da série "True Detective", ele tem sido aclamado pela crítica e disputado por diretores. Só que pouca gente sabe que, antes de todo o sucesso, ele teve uma carreira modesta e sem brilho no basquete universitário. 

Aluno da Saint Mary's University nos anos 90, o ator jogou quatro anos como ala-armador e utilizava o nome de nascimento: Hershal Gilmore. A mudança para Mehershala Ali veio apenas nos anos 2000, quando ele se converteu ao islamismo.

Gilmore não era o mais talentoso do time. Entre 1992 e 1996, o futuro ator atingiu médias de 3,6 pontos, 1,1 rebotes e 0.8 assistências. Se não era um gênio do basquete, o agora astro de Hollywood se destacava pela disciplina dentro e fora de quadra.

"Se você tem jogadores como ele, pode treinar até os 90 anos de idade. A personalidade dele era ótima. Ele era interessado em estudar, você não precisava pedir para ele ir às aulas. Ele não era a estrela do time, mas era um daqueles jogadores que fazia exatamente o que você pedia", revelou Ron Benevides, técnico de Ali nos tempos de universidade, em entrevista ao jornal norte-americano "Washington Post". 

O time também não teve um desempenho glorioso. Durante o período de Ali como jogador universitário, a equipe teve mais derrotas do que vitórias em três dos quatro anos. Mesmo assim, as lembranças são boas. Antes do Oscar, a instituição de ensino publicou um vídeo com alguns lances do atleta em ação. 

A mudança para a atual carreira veio no último ano como ala-armador. O talento para as câmeras foi descoberto por uma professora. 

"Eu tinha uma bolsa de estudos para jogar basquete. Eu não via um futuro realista no esporte ou como chegar à NBA. Eu comecei a gostar de atuar. Uma professora me deu a oportunidade de estar em uma cena e isso foi muito fácil para mim", disse a estrela de Hollywood em entrevista à revista GQ em 2018. 

Assim, Gilmore abriu mão do basquete, deixou St Mary's e foi para New York University, onde se formou como ator e despontou para uma carreira artística bem-sucedida. 

Basquete