PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Campeão olímpico e ídolo dos Spurs, Ginobili se aposenta aos 41 anos

Manu Ginobili se despede da torcida do San Antonio Spurs - Ezra Shaw/Getty Images
Manu Ginobili se despede da torcida do San Antonio Spurs Imagem: Ezra Shaw/Getty Images

Do UOL, em São Paulo (SP)

27/08/2018 15h29

Um dos maiores nomes da história do basquete sul-americano, o argentino Emanuel Ginobili anunciou nesta segunda-feira (27) a sua aposentadoria das quadras, aos 41 anos. A decisão foi comunicada por meio de seu perfil no Twitter.

"Hoje, com uma mistura de sentimentos, anunciou a minha aposentadoria do basquete. Gratidão imensa a todos (família, amigos, colegas de clube, treinadores, estafes, fãs) que fizeram parte da minha vida nos últimos 23 anos. Tem sido uma jornada fabulosa. Muito além de meus sonhos mais ousados", escreveu o agora ex-jogador.

Ginobili virou um dos símbolos da transformação da Argentina em potência mundial do basquete, consolidada após a vitória sobre a até então imbatível seleção dos Estados Unidos na semifinal dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, quando o país conquistou a medalha de ouro. Dois anos antes, os argentinos haviam sido vice-campeões mundiais em Indianápolis.

Talento precoce em seu país, Ginobili brilhou na Europa antes de chegar à NBA. Após ajudar o Reggio Calabria a chegar à primeira divisão do Campeonato Italiano, em 1999, ele conduziu o Bologna ao título da Euroliga de 2001, sendo eleito o Jogador Mais Valioso (MVP, sigla em inglês).

Escolhido no recrutamento de novatos (Draft) da liga norte-americana de basquete pelo San Antonio Spurs, Ginobili virou um ícone da franquia. O camisa 20 conquistou quatro títulos em 16 temporadas. 

O argentino também foi selecionado duas vezes para o Jogo das Estrelas da NBA (2005 e 2011) e foi eleito o melhor sexto homem da liga, em 2008, entre outras honrarias.

Na temporada passada da NBA, Ginobili se tornou o sexto jogador da história da liga com mais presenças em playoffs (217 jogos) e o terceiro com mais cestas convertidas de três pontos na fase final da liga.

Basquete