PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Assassino de pai de Jordan pede revisão de julgamento 25 anos após crime

Daniel Green, um dos homens condenados pela morte do pai de Michael Jordan - AP
Daniel Green, um dos homens condenados pela morte do pai de Michael Jordan Imagem: AP

Do UOL, em São Paulo

20/07/2018 15h13

Vinte e cinco anos depois do assassinato de James Jordan, pai da lenda do basquete Michael Jordan, um dos assassinos condenados pelo caso pede a revisão do julgamento. A defesa de Daniel Green alega ter evidências suficientes para reabrir o caso.

James Jordan foi morto em 1993 dentro de seu carro, na beira de uma estrada no estado da Carolina do Norte. O corpo do pai do ídolo do Chicago Bulls só foi descoberto 11 dias depois. 

Daniel Green e Larry Demery foram condenados à prisão perpétua em 22 de julho de 1993, mas a defesa do primeiro condenado espera agora que a Suprema Corte considere novas evidências que comprometem o julgamento de duas décadas atrás.

A defesa de Green espera apresentar provas que demonstram que as evidências de sangue e alguns dos depoimentos foram deturpados no julgamento original. Os advogados em questão também alegam que houve falhas por parte da acusação na divulgação de informações durante as investigações.

Green admitiu ter ajudado a carregar o corpo do pai de Jordan após o crime, mas alega que não puxou o gatilho e que não estava presente no momento do crime.

"Eu só acho que é a personalidade dele. Ele nunca vai admitir o que ele fez. Ele nunca vai admitir o que o júri disse que fez. Ele simplesmente não aceitará isso”, declarou Johnson Britt, promotor do caso.

O condenado em questão já havia solicitado uma revisão do julgamento em 2010, alegando erros na condução da investigação. Seus advogados acreditam que, caso Green foi sentenciado apenas como ajudante no crime, a pena seria de no máximo dez anos.

Abalado, Michael Jordan anunciou a aposentadoria do basquete poucos meses depois da morte do pai, passando a se dedicar a uma improvável carreira no beisebol. No entanto, a estrela dos Bulls voltou às quadras menos de dois anos depois, para ganhar mais três títulos da NBA – ao todo MJ tem seis conquistas.

Basquete