PUBLICIDADE
Topo

Trago Boas Notícias #240: escritor Julián Fuks dá dicas sobre como ler mais

Podcast Trago Boas Notícias é publicado de segunda a sexta, às 18h, no UOL e Spotify - Arte/ UOL
Podcast Trago Boas Notícias é publicado de segunda a sexta, às 18h, no UOL e Spotify Imagem: Arte/ UOL

Do UOL

18/03/2022 17h50

No episódio #240 do podcast Trago Boas Notícias, Edgard Piccoli fala sobre literatura e dá dicas para as pessoas que gostariam de ler mais, mas ainda não têm este hábito. Para isso, ele conversa com o escritor e crítico literário Julián Fuks, que também é colunista de Ecoa, e em 2016 ganhou o Prêmio Jabuti na categoria Ficção do Ano com o livro "A Resistência".

Julián contou que, com o tempo, percebeu que a leitura e a escrita tinham uma importância muito grande na vida dele e se apresentavam como algo muito especial. "Fui me dando conta disso, que me importava mais em escrever uma boa redação do que ir bem numa prova de matemática" (a partir de 1:12 no arquivo abaixo). Aos poucos, ele quis transformar a escrita em profissão e explicou que foi entendendo melhor os próprios desejos, onde poderia chegar e qual o tipo de obra poderia construir.

Ouça a entrevista completa abaixo:

Julián disse também que é importante reconhecer o valor da literatura. "Esse valor às vezes é dito, transmitido como um valor um pouco protocolar, né? [...] 'É bom para você crescer como figura, como pessoa, é bom para a sua formação', como se fosse uma coisa meramente edificante" (em 3:10).

Para ele, essa percepção precisa se complementar com o valor que a leitura tem na vida cotidiana, no exercício do pensamento de que somos o que lemos. "A leitura pode ser um dos escapes mais profundos, mais eficientes para a gente entender outra coisa, pensar outra coisa", pontuou (em 4:44). Segundo Julián, a leitura se fez fundamental, principalmente nos últimos tempos de isolamento.

Julián Fuks - Divulgação - Divulgação
O escritor Julián Fuks
Imagem: Divulgação

Sobre o hábito de leitura, Julián disse que não existe uma regra e que ela não deve ser uma obrigação executada com horário fixo, em um lugar específico ou de uma única forma. Ele acredita que qualquer momento é um momento possível para ler. E completou: "Pode-se ler em qualquer circunstância, em qualquer lugar, com a devida concentração ou sem a devida concentração, em qualquer estado mental, cansado ou alerta", disse (a partir de 5:22).

Ele disse ainda que temos de ler o que nos atrai, o que nos interessa. E não o que as outras pessoas determinam como bom ou ruim. E recomendou (em 7:38): "Eu acho fundamental uma certa relação com livros, uma circulação entre livros: tocar nos livros, ler a quarta capa, ler orelha, abrir páginas aleatórias. Isso tudo já é ler, já é ter relação com os livros, já é se formar e também faz a gente descobrir o que nos cativa de fato".

Ele disse ainda que, assim como nos transformamos com o tempo, os nossos gostos e interesses também mudam. E que a autoficção, gênero em que os autores falam mais de si em seus textos, de uma forma pessoal gerando identificação, tem atraído muitos leitores atualmente. "Pessoalmente, é aí que eu tenho encontrado mais ressonância nas coisas que escrevo e nas coisas que leio" (em 17:44).

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts. Você pode ouvir Trago Boas Notícias no UOL e também no Spotify. Novos episódios de segunda a sexta, às 18h.

Edgard Piccoli é o apresentador do podcast Trago Boas Notícias - Arte/UOL - Arte/UOL
Edgard Piccoli é o apresentador do podcast Trago Boas Notícias
Imagem: Arte/UOL