PUBLICIDADE
Topo

Cientistas transformam resíduos de soja em material de impressão 3D

Soja gera resíduos que podem ser utilizados em impressão 3D - Getty Images
Soja gera resíduos que podem ser utilizados em impressão 3D Imagem: Getty Images

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

05/02/2021 04h00

Cientistas do Centro de Pesquisa de Energia Renovável e Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Louisville (UofL), Kentucky, estão transformando resíduos de soja em material de impressão 3D.

Os pesquisadores conseguiram usar as cascas que sobram do processamento dos grãos para desenvolver um material de impressão e dar um destino sustentável a uma das culturas mais populares do mundo —estima-se que, apenas nos Estados Unidos, 8 milhões de toneladas de casca de soja são descartadas a cada ano durante o processamento.

Essas fibras de soja podem substituir o carbono e o vidro atualmente utilizados na indústria de manufatura de aditivos, principalmente para reduzir o peso total de uma peça e, ao mesmo tempo, aumentar sua resistência.

A UofL recebeu US$ 350 mil do United Soybean Board para desenvolver o projeto-piloto, que também originou um produto secundário de valor agregado, a xilose, um açúcar natural compatível com diabéticos.

Segundo representantes do Centro de Pesquisa, "a separação da xilose e o uso de fibras de casca de soja para compostos de fibras naturais são oportunidades potentes para abordar a economia agrícola mundial, questões de nutrição e necessidades de materiais de uma fonte renovável".