PUBLICIDADE
Topo

Vídeos flagram Ford destruindo 900 unidades inacabadas de Ka e Ecosport

Alessandro Reis e Daniel Neves

Do UOL, em São Paulo

07/03/2021 12h56

Com a produção encerrada no Brasil desde janeiro, a Ford começa a se desfazer das unidades inacabadas de Ka, Ka Sedan e Ecosport na fábrica de Camaçari (BA). Vídeos gravados na última quinta-feira mostram modelos sendo destruídos até virarem sucata.

Segundo apurou o UOL Carros, ao todo são cerca de 900 modelos que ficaram inacabados com o encerramento repentino das atividades na planta de Camaçari. Outros equipamentos também estão sendo desmontados e retirados da fábrica.

Procurada pela reportagem, a Ford confirmou que se trata de carrocerias que restaram na fábrica de Camaçari e que as atividades fazem parte do processo de preparação para o fechamento da planta.

O anúncio do fim da produção de carros da Ford no Brasil ocorreu no dia 11 de janeiro. A montadora declarou que as plantas de Camaçari e Taubaté permaneceriam funcionando durante um período para a produção de peças de reposição, mas as fábricas ficaram fechadas por mais de um mês até que fosse firmado acordo entre a marca e representantes dos trabalhadores.

A montadora ainda busca definir o que será feito com as duas fábricas. O governo da Bahia chegou a divulgar sondagens de potenciais interessado, entre eles marcas chinesas, indianas, sul-coreanas e japonesas. A Caoa também foi apontada como possível compradora e admitiu interesse na unidade de Camaçari.

Enquanto isso, a Ford se prepara para mudar sua linha de produtos, focando em modelos importados e com maior valor agregado. Ka e Ecosport, que saíram de linha, já começam a desaparecer das concessionárias e a marca norte-americana deve apresentar em breve seu novo produto no Brasil: o SUV Bronco Sport, vindo do México.

As mudanças já trouxeram impacto nas vendas da Ford nos primeiros meses do ano. A marca viu sua participação no mercado cair de 7,15% para 5% - distribuidores acreditam que chegará a 1,4% com a nova política da empresa. Já o Ka, que sempre figurava entre os cinco carros mais vendidos do país, ocupou apenas a 30ª posição em fevereiro, segundo dados da Fenabrave.