Uso até acabar? Por que rodar pouco traz muitos problemas ao seu carro

Muitos pensam que a baixa quilometragem é um atributo que só valoriza um carro.

Porém, o pouco uso pode causar sérios problemas ao veículo e gerar gastos elevados com oficina mecânica.

Isso acontece porque os carros, como outras máquinas, foram feitos para rodar, e sua longa inatividade exige cuidados especiais.

Colecionadores de automóveis sabem muito bem disso.

Confira a seguir duas situações que, à primeira vista, parecem benéficas, mas não fazem bem à saúde dos carros.

Siga o UOL Carros no

Não rode sempre com motor frio

Motor precisa atingir temperatura de funcionamento ideal para receber lubrificação adequada
Motor precisa atingir temperatura de funcionamento ideal para receber lubrificação adequada Imagem: Divulgação

Se você mora perto do trabalho e usa o automóvel para percorrer poucos quilômetros por dia, isso pode ser um problema.

Continua após a publicidade

Segundo Erwin Franieck, mentor de tecnologia e inovação em engenharia avançada da SAE Brasil, o motor precisa atingir determinada temperatura para o calor expandir os componentes internos e, assim, proporcionar condições ideais de funcionamento e lubrificação.

Usar o carro continuamente em deslocamentos muito curtos, insuficientes para se atingir a temperatura correta, acelera o desgaste e eleva o consumo de combustível.

"Dirigir durante menos de 15 minutos nem esquenta o óleo do motor, impossibilitando a lubrificação adequada. Tem carro com baixa quilometragem que apresenta até o triplo do desgaste na comparação com um exemplar mais rodado, que no entanto funciona a maior parte do tempo na temperatura ideal".

Erwin Franieck informa que veículos abastecidos com etanol tendem a apresentar mais problemas na "fase fria", especialmente em localidades com temperaturas mais baixas.

"Em dias frios, a partida de motor abastecido com etanol tende a ser mais difícil em carros antigos, sem sistema de preaquecimento. Injeta-se mais combustível no arranque e a parte não queimada do etanol gera água como resíduo. Se o motor não esquentar adequadamente, a água não evapora e acaba contaminando o óleo, comprometendo sua performance".

Veículo parado por muito tempo exige gastos

Carro parado por muito tempo sofre com efeitos da corrosão e apresenta outros problemas
Carro parado por muito tempo sofre com efeitos da corrosão e apresenta outros problemas Imagem: Arquivo pesoal
Continua após a publicidade

Sabe aqueles carros antigos com baixíssima quilometragem?

Isso é algo até desejável para quem busca um veículo de coleção e está disposto a pagar bastante por um exemplar totalmente original. Contudo, colecionadores sabem que, após a compra, terão de abrir ainda mais o bolso para colocar o automóvel em boas condições de rodagem.

Franieck alerta: se o carro permanecer muito tempo desligados, uma série de componentes irá se deteriorar.

Dependendo do tempo de inatividade, os efeitos mais óbvios são a descarga da bateria e o esvaziamento e a deformação dos pneus.

Porém, problemas ainda mais graves podem surgir.

"Água e outros fluidos parados durante muito tempo no mesmo lugar aceleram processos corrosivos e contribuem para o ressecamento de borrachas, mangueiras e dutos em geral. É comum a corrosão formada dentro do tanque soltar resíduos que vão parar na bomba de combustível, danificando-a", ensina o engenheiro da SAE Brasil.

Continua após a publicidade

Além disso, o próprio combustível sofre degradação, tornando-se inadequado - a gasolina, por exemplo, dentro de cerca de seis meses já não é mais apropriada para uso.

"Se o veículo ficar sem utilização durante período prolongado, o ideal é ter alguém para rodar com ele ao menos uma vez por semana, inclusive para lubrificar rolamentos e componentes da suspensão que precisam se movimentar com regularidade", alerta Erwin Franieck.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes