PUBLICIDADE
Topo

Fiat Uno por R$ 100 mil: versão de 27 anos valoriza e vê preços dispararem

Lançado em 1994, Uno Turbo foi o primeiro carro nacional turbinado de fábrica e custava cerca de R$ 30 mil no começo de 2020 - Divulgação
Lançado em 1994, Uno Turbo foi o primeiro carro nacional turbinado de fábrica e custava cerca de R$ 30 mil no começo de 2020 Imagem: Divulgação

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/11/2021 04h00

Prestes a sair de linha, o Fiat Uno encerrará quase 40 anos de história e produção ininterrupta no Brasil. O compacto já viveu dias bem melhores e traz, dentre outros méritos, o título de primeiro carro nacional equipado com motor turbo produzido em série.

Cada vez mais rara e cobiçada por colecionadores, a versão Turbo, comercializada na década de 1990, vive uma disparada nos preços médios, os quais mais que dobraram desde o início da pandemia - dependendo da quilometragem e do estado de conservação.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

Basta fazer uma rápida pesquisa na internet para encontrar exemplares anunciados por preços de até R$ 80 mil. Há, porém, relatos de carros vendidos na faixa de R$ 100 mil - valor impensável para o compacto da Fiat, produzido entre 1994 e 1996, menos de dois anos atrás.

Para-choques e outros itens eram exclusivos da versão; Uno Turbo podia ser equipado com teto solar - Divulgação - Divulgação
Para-choques e outros itens eram exclusivos da versão; Uno Turbo podia ser equipado com teto solar
Imagem: Divulgação

"Hoje, unidades pouco rodadas e originais estão girando entre R$ 80 mil e até mais de R$ 100 mil. Já encontrei alguém anunciando um exemplar com cerca de 40 mil km no hodômetro por R$ 100 mil. Dois anos depois, um conhecido meu adquiriu outro, ainda menos rodado, por R$ 85 mil, porém acabou devolvendo o veículo ao descobrir que era repintado", conta o comerciante de veículos antigos Silvio Luiz, proprietário da loja Old Is Cool Motors.

De acordo com Silvio, esse mesmo Uno "rejeitado" voltou ao mercado e posteriormente foi comercializado por valor semelhante.

O leiloeiro Joel Picelli, da Picelli Leilões, destaca que um bom Uno Turbo podia ser encontrado por cerca de R$ 30 mil no começo do ano passado e os preços só têm crescido desde então.

Ele destaca que, em setembro passado, leiloou exemplar 1994/1995 que chegou a receber oferta de R$ 40,5 mil, contudo não foi arrematado por não chegar ao valor mínimo pretendido pelo proprietário.

Unidade preta alcançou oferta de R$ 40,5 mil em leilão, contudo valor foi considerado baixo demais pelo dono - Divulgação - Divulgação
Unidade preta alcançou oferta de R$ 40,5 mil em leilão, contudo valor foi considerado baixo demais pelo dono
Imagem: Divulgação

Além da valorização acentuada dos carros em geral verificada desde o começo da pandemia, incluindo os veículos nacionais colecionáveis, Picelli destaca que especialmente o Turbo mais do que dobrou de preço devido à cada vez menor disponibilidade de carros em boas condições. Menos de 2.000 unidades teriam sido fabricadas em Betim (MG) ao longo dos três anos de produção.

"É um dos esportivos brasileiros mais exclusivos, com produção consideravelmente inferior à de clássicos da mesma época, como Volkswagen Gol GTI, Chevrolet Kadett GSi e Ford Escort XR3. Hoje há poucos sobreviventes e, nesta pandemia, quem tem condições e gosta acaba abrindo o bolso para investir no seu sonho".

Interior do Uno Turbo 1994/1995 que deixou de ser arrematado exibe bancos exclusivos do compacto - Divulgação - Divulgação
Interior do Uno Turbo 1994/1995 que deixou de ser arrematado exibe bancos exclusivos do compacto
Imagem: Divulgação

Joel acrescenta outro fator a valorizar o Uno Turbo: é um carro muito difícil de se restaurar.

"O motor 1.4 turbo e o painel são importados da Itália, enquanto os para-choques, os bancos e vários itens de acabamento são exclusivos dessa configuração. Diferentemente de outros esportivos nacionais dos anos 90, não existem peças de reposição paralelas e muitos têm de fabricar componentes como os para-choques em uma restauração", pontua o leiloeiro.

'Quem dirige o Uno Turbo fica entusiasmado'

Cintos vermelhos, rodas de liga leve de 14 polegadas e saias laterais destacam o esportivo da Fiat - Divulgação - Divulgação
Cintos vermelhos, rodas de liga leve de 14 polegadas e saias laterais destacam o esportivo da Fiat
Imagem: Divulgação

Responsável até hoje pelos testes dos protótipos da Fiat, Robson Cotta participou ativamente do desenvolvimento da versão brasileira do Uno Turbo.

Seu trabalho incluiu a calibração das suspensões rebaixadas, o ajuste do sistema de freios, com discos na dianteira e tambores na traseira "emprestados" do Tempra, e a adaptação do motor italiano para funcionar adequadamente com a gasolina brasileira, que já naquela época continha etanol.

Painel de instrumentos italiano é completo e traz até indicador da pressão da turbina do motor 1.4 - Divulgação - Divulgação
Painel de instrumentos italiano é completo e traz até indicador da pressão da turbina do motor 1.4
Imagem: Divulgação

Atualmente no cargo de gerente de engenharia experimental da Stellantis, conglomerado automotivo do qual a Fiat faz parte, Cotta acrescenta outra explicação para o Turbo se tornar tão cobiçado atualmente.

"Ao ser lançado, já era um automóvel caro e com produção limitada. Além disso, marcou época devido à alta performance, pois era mais rápido e veloz do que seus rivais diretos. Traz um visual muito mais agressivo e, na minha opinião, bonito, na comparação com o Uno Turbo italiano. Quem tem a chance de dirigir um fica entusiasmado".

Traseira do Turbo exibe lanternas escurecidas, aerofólio e apêndices nas extremidades do para-choque - Divulgação - Divulgação
Traseira do Turbo exibe lanternas escurecidas, aerofólio e apêndices nas extremidades do para-choque
Imagem: Divulgação

O primeiro carro nacional a sair da fábrica com turbina rende, nas especificações originais, 118 cv de potência e 17,5 kgfm de torque. Traz injeção eletrônica e câmbio manual de cinco velocidades. Era vendido pelo equivalente a mais de R$ 120 mil nos dias de hoje.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Siga o UOL Carros no