PUBLICIDADE
Topo

Caminhão gigante causou mega engarrafamento antes de sumir na Antártida

Este é o Antarctic Snow Cruiser, que foi abandonado há muitos anos na Antártida e cuja localização até hoje é desconhecida - Reprodução
Este é o Antarctic Snow Cruiser, que foi abandonado há muitos anos na Antártida e cuja localização até hoje é desconhecida
Imagem: Reprodução

Do UOL

Em São Paulo (SP)

25/09/2021 04h00

Decididos a explorar todos os locais do planeta, os Estados Unidos embarcaram em 1939, mesmo ano do início da Segunda Guerra, em uma missão ousada na Antártida. Para uma equipe de pesquisadores sobreviver às baixíssimas temperaturas da região, foi criado o Antarctic Snow Cruiser.

Projetado para abrigar uma tripulação de cinco pessoas, o veículo se propunha a fazer com que seus ocupantes pudessem sobreviver por aproximadamente um ano enquanto exploravam partes nunca antes vistas do continente gelado.

Feito pelo Armor Institute of Technology de Chicago, o veículo tinha rodas com três metros de altura feitas para aguentar os choques do terreno coberto por gelo. Ele ainda tinha suspensão hidráulica, de forma a permitir o ajuste do vão livre em relação ao solo.

Quanto à motorização, o caminhão gigante contava com um sistema híbrido, com motores elétricos instalados nas rodas, responsáveis por mover o veículo, e propulsores a combustão encarregados de gerar eletricidade para a propulsão. No fim, os motores elétricos - capazes de gerar apenas 76 cv combinados - provaram ser insuficientes para mover um veículo tão grande.

O Antarctic Snow Cruiser, na verdade, deu muita dor de cabeça para seus idealizadores. Ele teve que fazer uma viagem de Chicago para Boston, antes de ser transportado para a Antártida de navio. No caminho, o veículo causou um mega engarrafamento envolvendo cerca de 70 mil carros - pior congestionamento registrado na história dos EUA na época - por sua pouca agilidade, sobretudo com chuva e em estradas pequenas.

Problemas no continente gelado

Isso foi apenas um mau presságio do que ocorreria na Antártida: a missão, que deveria durar um ano, fracassou em pouco tempo. O veículo não tracionava bem na neve e era pesado demais. Vários erros foram cometidos, mas o maior deles foi que o caminhão foi testado na neve apenas uma vez: quando chegou no continente gelado.

Lá, descobriram que ele poderia ser mais efetivo andando de ré do que de frente. Porém, pela baixa velocidade, tornou-se inviável.

Assim, o veículo foi estacionado e utilizado apenas como laboratório. Entretanto, anos depois ele foi abandonado e acabou desaparecendo. Até hoje sua localização é desconhecida.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.