PUBLICIDADE
Topo

Morre Charlie Watts: Rolling Stone tinha carros antigos que não podia guiar

Do UOL

Em São Paulo (SP)

24/08/2021 16h21Atualizada em 24/08/2021 19h28

O baterista da banda Rolling Stones, Charlie Watts, morreu nesta terça-feira. Aos 80 anos, ele deixa um grande legado no mundo da música, com inúmeros sucessos que para sempre serão relembrados pelas futuras gerações.

Na vida privada, o músico curiosamente jamais aprendeu a dirigir e nunca teve habilitação para guiar um carro na rua. No entanto, ao longo de sua jornada ele sempre deixou claro o seu gosto por automóveis, apesar de nunca ter tido a intenção de guiá-los.

Certa vez, ele chegou a dizer para a revista GQ que se sentia pouco à vontade para se vestir para sessões de fotos com o resto dos Rolling Stones. Assim, ele inspirava seu vestuário para estas ocasiões em cores dos interiores de veículos clássicos. Muitas destas roupas eram desenhadas pelo próprio baterista.

De acordo com diversas fontes na internet, ele possuía uma pequena coleção de carros antigos, que não podia dirigir por não ter habilitação. Assim, você pode se perguntar: o que ele fazia com os modelos? Não fazia nada. Ele chegou certa vez a dizer que gostava de sentar nos modelos e ouvir o som dos motores.

carro - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

"Eu não quero dirigir", falou Watts, "mas se eu fosse um milionário, compraria carros antigos só para olhar para eles, porque são lindos".

E quais os carros do baterista? Poucas informações foram reveladas sobre os modelos que ele acumulou durante a vida. Entretanto, sua maior joia era o Lagonda Rapide, de 1937. O modelo britânico teve 25 unidades produzidas, tem motor V12 que gera 200 cv de potência e faz o veículo chegar aos 169 km/h.

carro2 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Outro clássico que esteve na garagem de Watts foi o Citroën 2CV de sua primeira geração, feito entre 1949 e 1960. O modelo tinha por volta de 13,5 cv, e foi pensado para ser um carro para cidade, chegando a no máximo 65 km/h.

Charlie Watts tinha uma fortuna avaliada em US$ 250 milhões - cerca de R$ 1,3 bilhão na cotação atual.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.