PUBLICIDADE
Topo

Como 'Porsche de Paul Walker' está abandonado na China há nove anos

Porsche Carrera GT abandonado em loja na China - Reprodução/@cheongermando
Porsche Carrera GT abandonado em loja na China Imagem: Reprodução/@cheongermando

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo (SP)

05/08/2021 04h00

O que faria alguém abandonar o raro exemplar de um Porsche que só teve 1.270 unidades produzidas, sendo que uma delas infelizmente foi destruída no mesmo acidente que matou o ator e entusiasta de carros Paul Walker.

Não fosse já raro o suficiente pela quantidade de unidades produzidas, o exemplar abandonado do Porsche Carrera GT é apenas um de três pintados na cor Vermelho Zanzibar Metálico.

Em uma antiga concessionária multimarcas em Guangzhou, na China, o Porsche Carrera GT foi abandonado há nove anos. O modelo está em perfeitas condições, apenas sob uma bela camada de poeira.

O Carrera GT das fotos é o número 1.255 produzido pela Porsche, ou seja, um dos últimos da linha de produção. Antes de ir parar na China para ter esse fim - até agora - triste, chegou a ser registrado na Rússia e na Alemanha. Esses países permitem a comercialização de carros usados.

O concessionário no qual o carro estava foi fechado de 2011 para 2012, quando o governo chinês apertou as leis anticorrupção o que levou também a um freio no consumo de itens de luxo, como carros esportivos.

Muita coisa foi levada da loja, mas o esportivo alemão ficou para trás misteriosamente. A China permite a comercialização de bens de luxo, mas tem taxação elevada para eles, o que deve estar impedindo também qualquer tentativa de recuperarem o Porsche da condição de abandono.

Porsche Carrera GT abandonado em loja na China - Reprodução/@cheongermando  - Reprodução/@cheongermando
Imagem: Reprodução/@cheongermando

Carrera GT surgiu após desistência da Fórmula 1

O Carrera GT é um dos supercarros mais exclusivos do mundo e o antecessor do 918 Spyder. O modelo foi apresentado como um conceito em 2000 e foi produzido entre 2003 e 2006, como modelo 2004 a 2007.

O motor V10 foi criado inicialmente para uma tentativa da Porsche em adentrar a Fórmula 1. A empresa desistiu da categoria, mas entendeu que poderia usar o motor V10 em um protótipo de Le Mans, que também nunca correu.

Por fim, a empresa resolveu criar um sucessor para o 959, seu primeiro superesportivo do final da década de 1980. Outra coisa que marcou o Carrera GT é porque ele foi o primeiro carro com chassi monobloco produzido de fibra de carbono (CFRP).

O propulsor V10 de 5.7 rende 612 cv e 60,1 mkgf e entrega a potência no eixo traseiro. Ele era capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos e atingir a velocidade máxima de 330 km/h.

O Carrera GT ganhou a fama de ser um carro perigoso porque, além do motor V10 ele tinha câmbio manual de seis marchas e nenhum auxílio eletrônico, como controles de tração ou estabilidade.

Porsche Carrera GT abandonado em loja na China - Reprodução/@cheongermando - Reprodução/@cheongermando
Imagem: Reprodução/@cheongermando