PUBLICIDADE
Topo

Veraneio da Rota e Fusca 'Baratinha': carros da PM-SP que nem marcas têm

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/06/2021 04h00Atualizada em 10/06/2021 18h47

Desde o fim da década de 1980, a Polícia Militar de São Paulo mantém um acervo dos carros e motos mais significativos da história da corporação.

Atualmente, a coleção é composta por 18 veículos, guardados no Centro de Motomecanização da PM-SP, localizado no bairro Carandiru, na Zona Norte da capital.

Quem mora no Estado e já passou dos 40 anos provavelmente vai reconhecer algumas das joias, que contam parte da trajetória automotiva brasileira e da própria Polícia Militar paulista. Alguns dos veículos são tão raros que nem suas respectivas fabricantes os têm guardados, inclusive em versão "civil".

Trata-se de preciosidades cobiçadas por colecionadores, como a Chevrolet Veraneio 1988 "Camburão" utilizada pela Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar); o último Volkswagen Fusca "Baratinha" da corporação, ano 1986 e aposentado 20 anos depois; e seu sucessor igualmente famoso: o Chevrolet Opala - no caso, uma unidade de 1990.

'Olha o camburão': Chevrolet Veraneio 1988 utilizada pela Rota é um dos carros icônicos preservados pela PM - Marcos Camargo/UOL - Marcos Camargo/UOL
'Olha o camburão': Chevrolet Veraneio 1988 utilizada pela Rota é um dos carros icônicos preservados pela PM
Imagem: Marcos Camargo/UOL

Esses três modelos, inclusive, são apontados pelo "guardião" da coleção como os três mais relevantes - especialmente, a Veraneio.

"Trata-se de um veículo com grande apelo histórico e longa lista de serviços prestados na segurança pública. Podemos considerar a Veraneio um dos primeiros SUVs do mundo, que nasceu como carro familiar e virou predominantemente veículo de trabalho após o lançamento da Chevrolet Caravan", destaca o tenente-coronel Carlos Henrique Lucena Folha.

Chefe do Centro de Motomecanização, responsável por cuidar da frota da PM-SP, Lucena pontua que todos os carros e motos clássicos já pegaram no batente e alguns receberam nova pintura após a respectiva aposentadoria. A totalidade do acervo, que não está disponível para visitação regular, encontra-se funcional, incluindo sirene e giroflex.

"Esses veículos são usados em desfiles, eventos e exposições dos quais participa a Polícia Militar paulista. Para mantê-los em boas condições, eles são ligados regularmente e inclusive rodam um pouco de tempos em tempos", explica o policial militar.

Frota polivalente

Picape do Land Rover Defender modelo 2000 é um dos veículos mais incomuns do acervo da PM-SP - Marcos Camargo/UOL - Marcos Camargo/UOL
Picape do Land Rover Defender modelo 2000 é um dos veículos mais incomuns do acervo da PM-SP
Imagem: Marcos Camargo/UOL

Além do trio mencionado, a frota de viaturas antigas inclui o Jeep Willys 1964 e a picape Land Rover Defender 110 2000.

Tudo para demonstrar que a atuação da PM-SP não se restringe ao patrulhamento de vias urbanas e demanda automóveis de diferentes características.

A coleção também mostra a evolução da pintura e dos grafismos: tem viatura preta e laranja da década de 1970, passando pela combinação de preto com branco dos anos 1980 e incluindo o visual cinza e branco adotado na década seguinte.

Existe espaço, ainda, para motos, a exemplo da Honda CBX 750 F "Sete Galo" de 1990, utilizada na escolta de autoridades; e a CB 500 2000, igualmente da marca japonesa, que cumpriu expediente no patrulhamento rodoviário.

Dodge Challenger vira viatura da PRF no Paraná

TV Folha