PUBLICIDADE
Topo

Por que GM dá R$ 500 de combustível e sorteia 3 Onix a quem fizer recall

Motorista de Celta morreu em janeiro de 2020 em Aracaju, atingido por fragmento de airbag da Takata em colisão a baixa velocidade. GM anunciou recall só 6 meses depois - Divulgação
Motorista de Celta morreu em janeiro de 2020 em Aracaju, atingido por fragmento de airbag da Takata em colisão a baixa velocidade. GM anunciou recall só 6 meses depois
Imagem: Divulgação

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/05/2021 04h00Atualizada em 14/05/2021 13h23

A General Motors está premiando os proprietários que atenderem o recall de veículos Chevrolet Celta e Classic iniciado em agosto do ano passado, envolvendo os "airbags mortais" da fornecedora Takata.

A promoção prevê a distribuição de vale-combustível no valor de R$ 500 a quem efetuar o reparo, gratuito, na rede de concessionárias entre os dias 6 de abril e 30 de junho de 2021 - com possibilidade de prorrogação. O reparo consiste na substituição do airbag dianteiro do motorista.

Além disso, consertos realizados até 31 de dezembro deste ano dão direito a concorrer a três Onix zero-quilômetro.

Mais informações, incluindo a consulta dos chassis que integram o recall, estão disponíveis no site www.seuchevroletseguro.com.br/.

A campanha preventiva teve início em 5 de agosto de 2020, poucos dias após reportagem de UOL Carros informar que a morte do motorista de um Celta 2013/2014 em janeiro daquele ano, na cidade de Aracaju (SE), foi causada pelo rompimento do insuflador de airbag da Takata, que projetou fragmentos metálicos contra a vítima. A conclusão foi da Polícia Civil sergipana.

Acidente morte Chevrolet Celta 2014 Sergipe airbags mortais takata - Divulgação - Divulgação
Foto exibe fragmento do airbag defeituoso que atingiu pescoço do motorista e acabou matando-o em Aracaju
Imagem: Divulgação

De acordo com a Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), o referido recall afeta 235.844 unidades de Celta e Classic fabricadas entre 2012 e 2016. O órgão, subordinado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, também informa que até 28 de abril foram realizados 149.424 atendimentos, o que equivale a 63,36% do total.

Procurada pela reportagem, a General Motors diz que "tem como prioridade a segurança dos seus clientes e está fazendo todos os esforços para atingir o público-alvo e completar a campanha de recall dos airbags Takata".

Confira os chassis envolvidos:

+ Chevrolet Celta
Modelos 2013 a 2016
Chassis de DG124288 a GG100849,
Produção de 22 de agosto de 2012 a 15 de abril de 2015

+ Chevrolet Classic
Modelos 2013 a 2016
Chassis de DB186193 a GR160004
Produção de 04 de julho de 2012 a 10 de junho de 2016

Incentivo financeiro para recall é incomum no Brasil

Acidente morte Chevrolet Celta 2014 Sergipe airbags mortais takata - Divulgação - Divulgação
Carro vermelho é o Celta que colidiu no veículo da frente; motorista do Chevrolet morreu
Imagem: Divulgação

O caso de Aracaju é o segundo com morte causada pelos airbags da Takata no País.

Em fevereiro de 2020, a Honda confirmou que o motorista de um Civic 2008 morreu após colidir o veículo no Rio de Janeiro. O sedã havia sido convocado para recall em 2015 para troca do insuflador do airbag no lado do motorista, mas o reparo não foi realizado.

Em agosto de 2019, a fabricante japonesa fez campanha alertando para a importância de se reparar o defeito, sempre relacionado ao rompimento do insuflador, o mais rapidamente possível. Na ocasião, a Honda divulgou vídeo com o condutor de outro Civic, igualmente com recall ativo e não atendido, que sobreviveu após ser atingido por estilhaços do respectivo airbag da Takata.

Siga o UOL Carros no

No recall de Celta e Classic, a GM decidiu ir além e, literalmente, está pagando para os clientes consertarem seus veículos.

O risco de haver novas vítimas, o elevado volume de carros envolvidos e a dificuldade para localizar os atuais proprietários, considerando que muitos dos veículos afetados foram fabricados há quase dez anos, são fatores que ajudam a explicar a decisão de conceder os incentivos financeiros.

Conforme a Senacon, a Portaria 618/2019, publicada em julho daquele ano pelos ministérios da Justiça e da Infraestrutura com o objetivo de elevar a adesão aos recalls de veículos, ajuda a explicar a atitude da General Motors.

"A nova portaria fortaleceu a utilização dos indutores comportamentais, que são, na prática, mecanismos de incentivo aos consumidores e possuem relação direta com o principal desafio do recall, que é a conscientização do consumidor e o seu efetivo comparecimento/atendimento", diz a secretaria.

O órgão acrescenta que no Brasil atualmente existem 73 recalls envolvendo airbags da Takata, afetando 4.352.428 veículos de 16 montadoras.

No caso da GM, além de Classic e Celta, os modelos Chevrolet Sonic, Cruze e Tracker têm chamamentos ativos por causa do mesmo problema.

Vale destacar que a nova lei de trânsito, que alterou o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e passou a vigorar no mês passado, determina o bloqueio do licenciamento de veículos com recall não atendido em prazo superior a um ano, a contar do início da campanha.

A nova regra, que aguarda por regulamentação, prevê ainda a inclusão de restrição no CRVL (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo).