PUBLICIDADE
Topo

Palio raríssimo do "penta" nunca chegou às lojas e tem exemplar abandonado

Fiat Palio autografado por pentacampeões para a Fundação Cafu - Reprodução
Fiat Palio autografado por pentacampeões para a Fundação Cafu Imagem: Reprodução

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo (SP)

14/05/2021 04h00

Em 2002 o Brasil vivia uma pujança econômica e também esportiva. Atingíamos a quinta taça da Copa do Mundo, levantando o troféu perante a Alemanha na final no Estádio de Yokohama, no Japão.

O lateral-direito Cafu, então capitão da seleção, levantou a taça e exibiu em sua camisa a frase "100% Jardim Irene". Ele apresentava ao mundo o bairro onde cresceu e no qual levantaria a sede da Fundação Cafu, instituição criada ainda em 2002 para ajudar crianças e adolescentes.

O título, a taça e a criação da fundação nos levam ao Fiat Palio bicolor da foto acima. A marca italiana doou, como parceira da criação da Fundação Cafu, cinco veículos para serem sorteados em prol da entidade: dois Palio, um Palio Weekend, um Siena e um Doblò.

Os cinco carros vieram com a mesma pintura bicolor em verde e amarelo, acompanhados de um certificado e da assinatura ao redor da carroceria. Praticamente todos atletas da equipe pentacampeã participaram da ação.

"O único jogador do penta que não quis assinar foi o Ronaldo", diz Natalino, que é o proprietário de um dos exemplares do Palio. "O carro está comigo desde 2002, quando ganhei o veículo na ação beneficente que foi feita para levantar dinheiro com eles".

O carro chegou às mãos de Natalino em um golpe de sorte. "A empresa onde eu trabalho tinha uma parceria com a Abrinq e que foi uma das intermediárias junto com a Fundação Cafu. Eu participei do evento, comprei a cartela e acabei ganhando", diz.

Com apenas 49 km rodados, o carro é mantido sobre cavaletes o tempo todo para evitar desgaste de pneus e de componentes da suspensão. Fora isso, diz Natalino, "ele só ia ao chão quando precisava fazer o Controlar [antigo sistema de inspeção veicular que existia em SP], que era obrigatório e não podia levar no guincho até lá". Hoje, vive nos cavaletes e sob uma capa.

Ele diz que já houve algumas ofertas de compra do carro, mas que nunca teve interesse em vendê-lo. O que tentou fazer foi colocá-lo novamente em uma condição beneficente. "Eu tentei contato com a produção do Luciano Huck para fazer algo sem fins lucrativos com o carro, mas nunca tivemos retorno", afirma.

Fiat Palio do Penta sorteado para a Fundação Cafu - @abandonados.br - @abandonados.br
Imagem: @abandonados.br

Outro Palio está abandonado

Os carros eram baseados na versão 1.0 do Palio e por dentro não tem nenhuma novidade ou diferencial, apenas as assinaturas ao redor da carroceria e a pintura diferenciada.

Além do Palio que hoje repousa em cavaletes e sendo bem cuidado por Natalino, a segunda unidade também apareceu recentemente em um flagra publicado no @abandonados.br. O carro está em Barueri (SP), na Grande São Paulo.

Aparentemente está intacto, especialmente a pintura e os autógrafos, mas em péssima condição de cuidado e manutenção. Esse carro, inclusive, nunca saiu de Barueri.

Na época, ele foi sorteado e o vencedor foi o prefeito da cidade, Rubens Furlan. Ele, porém, doou o carro ao fundo social da cidade para que fosse sorteado novamente. Já os Palio Weekend (perua), Doblò e Siena têm seus paradeiros desconhecidos.

Fiat Palio do Penta que foi sorteado pela Fundação Cafu - @abandonados.br - @abandonados.br
Imagem: @abandonados.br