PUBLICIDADE
Topo

Eclipse de Dener: reforma de carro encara falta de peças e até cocô de rato

Mitsubishi Eclipse no qual o craque Dener Augusto de Sousa morreu em 1994 repousa há 6 meses na oficina onde voltará à vida - Arquivo pessoal
Mitsubishi Eclipse no qual o craque Dener Augusto de Sousa morreu em 1994 repousa há 6 meses na oficina onde voltará à vida Imagem: Arquivo pessoal

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

24/03/2021 04h00

Pouco mais de seis meses após ser resgatado de um galpão no Rio de Janeiro, onde permaneceu durante mais de 25 anos, o Mitsubishi Eclipse 1992 do acidente que matou o craque Dener ainda aguarda para voltar à vida.

Desde setembro do ano passado, o cupê onde o ex-camisa 10 do Vasco perdeu a vida aos 23 anos, em abril de 1994, está guardado em uma oficina localizada em Vinhedo, no interior paulista.

Trata-se da Dimension Customs, designada pelos três filhos do jogador de futebol para assumir a missão de restaurar o esportivo. O carro ainda traz as placas DNR 0010, escolhidas pelo próprio Dener. O estabelecimento foi responsável pelos projetos das primeiras temporadas do quadro "Lata Velha", do programa "Caldeirão do Huck" (TV Globo).

Mitsubishi Eclipse Dener Dimension Customs oficina - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Maior parte dos danos está concentrada na dianteira; reforma do esportivo aguarda captação de recursos
Imagem: Arquivo pessoal

Segundo Emerson Calvo, sócio da oficina juntamente com Juliano Barbosa, os trabalhos ainda não começaram em parte devido à pandemia do coronavírus. A dupla e a família de Dener buscam empresas parceiras para bancar a restauração e registrar tudo em um documentário.

"Ainda não mexemos nem no motor. Vamos iniciar o projeto apenas quando já tivermos os recursos necessários. A ideia é registrar em vídeo todos os passos importantes, incluindo as surpresas que virão aí", diz Calvo.

Segundo ele, o automóvel está do mesmo jeito em que estava quando foi resgatado, incluindo cocô de rato no seu interior e a falta de algumas peças, como estepe, chave de roda e triângulo - que em algum momento desapareceram após o trágico acidente.

Emerson Calvo calcula que apenas reforma vá custar cerca de R$ 250 mil. Toda a empreitada, incluindo a produção do documentário, deve chegar na casa de R$ 2 milhões - estima.

Os planos são de exibir a jornada, em forma de série, em uma emissora de TV, aberta ou fechada, ou em uma plataforma de streaming. Além do processo para recuperar o Eclipse, a ideia é entremear as cenas dos trabalhos com trechos da carreira de Dener e depoimentos de ex-colegas de profissão.

A restauração do Eclipse famoso, destaca o sócio da Dimension Customs, promete ser complexa e desafiadora.

Dois carros para restaurar um

Siga o UOL Carros no

"Trata-se de um carro antigo, fabricado há quase 30 anos. É difícil de achar peças e a saída encontrada foi comprar outro Eclipse, em bom estado, para servir como doador de componentes. Estamos ainda atrás desse carro".

Calvo conta que ele e o sócio pretendem manter ao máximo a originalidade do cupê, apesar dos sérios danos sofridos, principalmente na parte dianteira.

"Seria muito mais fácil cortar e simplesmente trocar partes avariadas. Mas vamos seguir o caminho mais difícil, para que continue sendo o Eclipse do Dener. O chassi será o mesmo e pretendemos aproveitar todas as peças que pudermos. Também iremos alinhar toda a carroceria. Da parede corta-fogo para trás, o Eclipse está bem inteiro, até".

Filho caçula de Dener Augusto de Sousa, ou simplesmente Dener, Dener Matheus Gabino de Sousa não tem lembranças do pai, pois tinha só quatro meses quando ele morreu. Ele é um dos idealizadores do projeto.

Com a restauração, Dener Matheus quer prestar uma homenagem ao pai que não teve a chance de conhecer e, com isso, "virar a página".

"Meu pai teve só três anos de carreira profissional. A cada aniversário da sua morte, sou procurado pela imprensa para falar dele. É muito gratificante ver que o Dener é mais lembrado do que jogadores com mais tempo de profissão. Passados mais de 25 anos após o acidente, volta e meia me pego pensando como seria se ele estivesse vivo, o que teria conquistado, o que teríamos vivido juntos. Trazer o carro de volta à vida é um tributo que desejo ver realizado".