PUBLICIDADE
Topo

Toyota Corolla Cross: veja prós e contras diante dos rivais Compass e Taos

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo (SP)

13/03/2021 04h00

Lançado no Brasil na última quinta-feira (11), o Toyota Corolla Cross é o novo SUV médio da companhia japonesa e que a coloca na briga do segmento de utilitários esportivos, área em que todas as montadoras estão de olho e trabalhando para ter uma fatia, seja dos compactos, médios ou grandes.

Com preços entre R$ 139.990 e R$ 179.990, com quatro versões e duas motorizações, o modelo da Toyota quer roubar uma fatia dos clientes que hoje são donos de Jeep Compass, que muda no fim do semestre, enquanto também disputará novos clientes com o Volkswagen Taos, que chega nos próximos meses.

Design

Se o Corolla Cross não é tão diruptivo quando o "irmão" sedã em termos de design, ao menos ele tem personalidade. O modelo não segue exatamente a linguagem visual de nenhum dos demais carros da marca.

É verdade que não é tão inovador quanto o Corolla ou o RAV4 - de longe o Toyota mais bonito atualmente. Ainda assim, tem um visual que agrada em termos gerais e deve fazer sucesso com o consumidor da marca.

Jeep Compass Longitude - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

O Compass é bonito, mas talvez esteja prestes a perder espaço nesse sentido. Sua reestilização de meio de vida pouco muda o carro por fora, algo semelhante ao que aconteceu com o Ford EcoSport quando teve uma série de melhorias internas e técnicas, mas o visual parecia um jogo dos sete erros para encontrar as diferenças.

Volkswagen Taos - Marcos Camargo/UOL - Marcos Camargo/UOL
Imagem: Marcos Camargo/UOL

Por outro lado, o sempre criticado design atual da VW atingiu o ponto alto com o Taos. O modelo, apesar de trazer as semelhanças visuais com os demais SUVs da marca, como o Volkswagen T-Cross e o Tiguan, consegue se destacar por ter personalidade - inclusive em relação à sua contraparte chinesa, o Tharu. A barra de LEDs que junta os dois faróis e faz parte da grade frontal é a cereja do bolo.

Equipamentos

Toyota Corolla Cross XRX  - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

Nesse setor, o Corolla Cross está muito bem servido, ao menos na versão de topo. Ainda assim, desde o modelo de entrada há sete airbags, câmera de ré, central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay, controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampa.

Na versão mais completa traz ainda painel sem ivirtual, banco do motorista com ajuste elétrico, controle de velocidade adaptativo (ACC), frenagem autônoma de emergência com reconhecimento de pedestres e ciclistas, alerta de ponto cego, entre outros.

Volkswagen Taos - Marcos Camargo/UOL - Marcos Camargo/UOL
Imagem: Marcos Camargo/UOL

Nesse sentido, o Taos estará bem próximo do SUV da Toyota, mas com alguma vantagem. Com seis airbags, tem todos os sistemas apresentados no Corolla e mais alguns. Entre eles o painel 100% digital, que pode ser configurado de diversas maneiras, e o ACC com traffic assist, que permite que o carro freie 100% e retome o movimento em meio ao trânsito pesado.

Os faróis são de LED, com uma tecnologia exclusiva que aumenta o alcance e exclui a necessidade de luzes de neblina. A central multimídia também é mais moderna e equipada. Além disso, tem freio de estacionamento elétrico contra o pedal do Corolla Cross.

Jeep Compass x Chevrolet Equinox - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

O Jeep Compass, por enquanto, está na lanterna. Desde a versão de entrada, Sport, tem só dois airbags, controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampa.

O painel semi virtual, como no Toyota, só nas versões mais caras. O sensor de estacionamento é só na traseira e a central multimídia tem apenas 7". Mesmo no modelo de topo, o farol ainda é de xenônio, não de LEDs.

Motores

Toyota Corolla Cross XRX 	 - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

Os três modelos têm estratégias completamente distintas. O Corolla Cross traz um motor 2.0 aspirado e flex de até 177 cv para as versões de entrada, enquanto as de topo contam com conjunto híbrido, o mesmo do sedã. Combina um 1.8 flexível de até 101 cv com dois elétricos de 72, que juntos entregam 122 cv. O câmbio é sempre o CVT que simula até 10 marchas.

O Taos virá exclusivamente com o 1.4 turbo e flex de até 150 cv. O câmbio é o automático de seis marchas com opção de trocas por borboletas e também por meio da alavanca. Esse motor é consagrado dentro da linha da VW e tem bom desempenho em outros carros da marca, como o T-Cross e os Volkswagen Polo e Virtus GTS.

Por enquanto, o Compass está parcialmente no fim da tabela aqui, mas o jogo vai virar. Ele tem um 2.0 aspirado e flex de até 166 cv. Um motor cansado e que não rende em economia e desempenho o que o SUV realmente precisa.

Por isso, será substituído nesse semestre por um 1.3 turbo com pouco mais de 180 cv, o que deve mudar substancialmente o comportamento do utilitário esportivo. O motor turbodiesel de 170 cv ficará mais potente também. Se for um exercício de futurologia, em breve ele voltará a liderança.

Preços

Toyota Corolla Cross XRX - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

Aqui a Toyota, diferentemente do esperado, jogou muito bem. São quatro versões e os seguintes preços: R$ 139.990, R$ 149.990, R$ 172.990 e R$ 179.990. Se comparado aos valores atuais do Compass flexível, R$ 138.320, R$ 153.576 e R$ 175.953, ele vem melhor equipado desde a versão de entrada, o que torna o Jeep caro.

O Taos ainda não teve seus valores divulgados, mas por chegar por último poderá estudar melhor a estratégia de preço em relação aos rivais. Como ele é o que tem menos versões, deve começar nos mesmos R$ 140 mil, mas custar menos na versão de topo, Highline, do que os R$ 180 mil do Toyota.