PUBLICIDADE
Topo

Caçador tenta salvar Ferrari afundada durante 26 anos de virar sucata

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

07/08/2020 20h19

Ferraris com perda total têm o seu valor e não é apenas no mercado de desmanche.

Em 2013, após bater sua Dino 308 GT4, o escultor francês Bertrand Lavier vendeu o carro como obra de arte por US$ 250 mil (cerca de R$ 1,1 milhão na cotação de sexta-feira).

Um exemplar em bom estado custa, em média, US$ 50 mil (R$ 270 mil).

Há pouco mais de três anos, o artista plástico Simon Birch destruiu propositalmente sua Mondial, registrou tudo em vídeo e transformou o que restou dela em uma exposição na cidade de Los Angeles (EUA).

Em 2017, o artista Simon Birch capotou sua Mondial para fazer uma exposição nos EUA - Reprodução - Reprodução
Em 2017, o artista Simon Birch capotou sua Mondial para fazer uma exposição nos EUA
Imagem: Reprodução

Agora, internautas fazerm campanha nas redes para que outra Mondial detonada, modelo 1987, vire peça de museu.

Ela está em condições tão críticas que uma restauração é praticamente inviável. A Ferrari foi retirada no mês passado de um rio em Amsterdã (Holanda), onde supostamente ficou submersa por 26 anos. Os restos mortais do cupê correm o risco de virar sucata, definitivamente.

O britânico Scott Chivers, dono do canal Ratarossa no YouTube, é um dos que encamparam a proposta de "salvar" o carro - mesmo que nunca mais volte a rodar.

Especializado em comprar Ferraris em mau estado por barganhas, para depois restaurá-las na própria garagem, Chivers quer encontrar um local que abrigue o veículo.

Ferrari 3.2 Mondial 1987 estava sumida desde 1994, quando foi furtada na Holanda - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Apos ficar quase 30 anos submersa em Amsterdã, Ferrari Mondial está bem longe de voltar à vida
Imagem: Arquivo pessoal

"Já não é mais financeiramente possível restaurar e colocar o carro de volta às ruas. Porém, eu gostaria de salvá-lo de ser compactado para virar sucata, que é o destino dessa Ferrari, de acordo com o governo holandês", conta o Caçador de Ferraris para UOL Carros.

"O único jeito de evitar que isso aconteça é encontrar um museu ou um zoológico com aquário que possa exibir a Mondial ao público. Seria muito legal visitar o aquário e ver uma Ferrari de verdade dentro dele, cercada por tubarões".

Scott Chivers diz que "não é o único" na missão de achar um novo lar para a Mondial.

Ele acredita que levar a história para a mídia poderá ajudar a evitar a destruição do que restou da Ferrari vermelha.

Uma Mondial do mesmo ano em condições de rodar custa entre 25 mil e 50 mil libras (de R$ 177 mil a R$ 355 mil), informa.

Ferrari foi furtada em 1994

Ferrari Mondial 1987 afundada em rio durante 26 anos Amsterdam Holanda traseira - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ferrari 3.2 Mondial 1987 estava sumida desde 1994, quando foi furtada na Holanda
Imagem: Arquivo pessoal

Chivers recebeu de um seguidor fotos recentes da Ferrari estacionada em um ferro-velho de Amsterdã, onde ela ainda permanece após ser resgatada - segundo o youtuber.

A Mondial foi localizada por acaso por mergulhadores em treinamento antes de ser içada das águas.

A polícia descobriu que se tratava de um veículo roubado em 1994, que seguia sumido desde então.

A Ferrari tinha seguro e na época o dono recebeu a indenização. A seguradora hoje é a proprietária legal, mas aparentemente não tem esperanças de reaver o dinheiro perdido.

Ferrari Mondial 1987 afundada em rio durante 26 anos Amsterdã Holanda motor - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Motor 3.2 V8 traseiro de quase 300 cv está coberto por lama e ferrugem
Imagem: Arquivo pessoal

Como seria de se esperar, a temporada dentro do rio causou danos catastróficos: o motor 3.2 V8 instalado entre os eixos na traseira está coberto de lama e ferrugem. A cabine exibe painel e forrações destruídos.

Comparando fotos tiradas logo depois de sair do rio com imagens posteriores, nota-se que algumas peças já sumiram. Ele não sabe dizer se foram furtadas ou retiradas pela própria seguradora.

"O volante, por exemplo, desapareceu. É igual ao da minha Testarossa. A Ferrari não fabrica mais a peça, que vale cerca de mil libras (R$ 7,1 mil) no mercado".

Como é a Ferrari 3.2 Mondial

Ferrari 3.2 Mondial dianteira - Divulgação - Divulgação
Ferrari 3.2 Mondial foi fabricada de 1985 a 1989 e tem motor V8 de 274 cv
Imagem: Divulgação

Lançada em 1985, a Mondial é um cupê de quatro lugares com motor central traseiro instalado entre os eixos.

Dotado de oito cilindros em "V", o propulsor tem 3,2 litros de capacidade cúbica e injeção e ignição eletrônicas.

Ferrari 3.2 Mondial interior - Diivulgação - Diivulgação
Esportivo italiano de 4 lugares traz interior luxuoso e câmbio manual de cinco marchas
Imagem: Diivulgação

Novo, rende 274 cv de potência e é gerenciado pela transmissão manual de cinco marchas - a tração, evidentemente, é traseira.

O chassi é do tipo tubular, enquanto a fabricante de Maranello (Itália) informa velocidade máxima de 250 km/h e aceleração de zero a 100 km/h em 7,4 segundos.

A produção, encerrada em 1989, foi de apenas 987 unidades.