Topo

Na Garagem


Dentista tenta reaver na Justiça réplica de Ferrari F40 apreendida em SP

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Daniel Leite

Colaboração para UOL Carros, em Juiz de Fora (MG)

20/08/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Cópia de raro esportivo foi apreendida pela Polícia Civil em janeiro
  • Dono chegou a anunciar réplica na internet e chamou a atenção da Ferrari
  • Proprietário alega que reprodução era para uso pessoal
  • Inquérito policial aponta crime de desrespeito a registro de marca
  • Fabricante solicitou que caso fosse investigado

O dentista Vítor Siqueira, morador de Cachoeira Paulista (SP), tenta recuperar na Justiça a réplica de uma Ferrari F40 que ele diz ter construído de forma artesanal, no quintal de casa.

Em janeiro passado, o veículo foi apreendido e levado para o pátio da Polícia Civil, que anunciou agora a conclusão do inquérito. O delegado responsável não quis gravar entrevista. Por sua vez, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo enviou nota informando que a investigação apontou crimes de desrespeito a registro de marca e concorrência desleal. A própria marca italiana solicitou que o caso fosse investigado.

Siqueira chegou a anunciar a cópia na internet por R$ 80 mil, valor que gastou com a montagem do veículo.

Réplica do raro esportivo tem carroceria de fibra de vidro e mecânica de Toyota Camry - Arquivo pessoal
Réplica do raro esportivo tem carroceria de fibra de vidro e mecânica de Toyota Camry
Imagem: Arquivo pessoal

O dentista alega que colocou o carro à venda porque passava por dificuldades financeiras. O valor pedido, diz ele, era para pagar os custos das peças.

"O carro que eu fiz não foi por interesse comercial. Fiz anúncio de venda porque eu me apertei. Eu não ganhava dinheiro com isso, sou dentista de profissão", afirma.

Para montar a réplica do famoso modelo da marca italiana, ano 1987, o dentista afirma ter trabalhado um ano e meio. A mecânica, segundo ele, tem peças de veículos batidos, adquiridas em leilões. O motor leva componentes reaproveitados de um Toyota Camry 1997.

A imitação, no caso, foi pintada de vermelho e a carroceria é de fibra de vidro.

Cópia do esportivo italiano permanece recolhida no pátio da Polícia Civil em Lorena, no interior paulista - Arquivo pessoal
Cópia do esportivo italiano permanece recolhida no pátio da Polícia Civil em Lorena, no interior paulista
Imagem: Arquivo pessoal

Apesar de nunca ter rodado na rua com a sua "Ferrari", ele afirma que o carro foi construído para uso próprio.

"Quando ficasse pronto, seria levado aos órgãos competentes como o Inmetro para homologação. Uma vez aprovado, estaria seguro para rodar".

A réplica, cujo volante é de mão inglesa, posicionado no lado direito, está apreendida no pátio da Polícia Civil em Lorena, a 18 km da cidade onde o dentista construiu e guardava o veículo até ele ser recolhido.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.