Topo

Testes e lançamentos


Ford Puma: SUV derivado do Fiesta europeu é mais moderno que o EcoSport

Divulgação
Puma aproveita plataforma do novo Fiesta europeu e tem estilo esportivo Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-06-26T10:57:24

26/06/2019 10h57

Resumo da notícia

  • Novo SUV é feito sobre plataforma do Fiesta europeu
  • Carro será posicionado entre EcoSport e Escape
  • Puma será vendido só com motor 1.0 EcoBoost e terá sistema híbrido leve

O Ford EcoSport é vendido como um SUV compacto global para diversos mercados -- inclusive a Europa. Porém, o segmento está crescendo rapidamente em diversos mercados do Velho Continente, a ponto de a fabricante lançar um modelo 100% inédito para a categoria.

Trata-se do Puma, que resgata o nome utilizado em um pequeno cupê vendido na Europa de 1997 a 2002. O Puma 2020 aproveita a plataforma B da Ford, a mesma empregada no Fiesta recém-descontinuado no Brasil. Porém, o SUV deriva do hatch vendido na Europa -- que está uma geração à frente do "nosso" finado modelo.

Um Puma com cara de... Jaguar?

Perdoe-nos o trocadilho infeliz, mas o design do Puma lembra muito um Jaguar. Note o desenho dos faróis e a grade frontal mais larga e alta: a semelhança é grande com o E-Pace. A traseira, porém, tem identidade própria: as lanternas em formato amendoado são recortadas pelo porta-malas e o recorte da tampa é bem alto.

O Puma parece mais espaçoso do que o EcoSport, especialmente no porta-malas. São 456 litros de volume que pode ser atingido graças a um sistema de assoalho modular, que oferece um alçapão debaixo do piso com 80 litros extras. Assim é possível colocar a bandeja do assoalho e chegar à capacidade volumétrica declarada.

O SUV será vendido apenas com o motor 1.0 EcoBoost de três cilindros e duas variações de potência: 125 cv e 155 cv. Há duas opções de transmissão: manual de seis marchas e automática de sete velocidades. A Ford oferece ainda a tecnologia de desativação de cilindros, na qual o carro pode rodar com apenas dois cilindros ativados em situações de velocidade de cruzeiro.

O Puma terá também versões com sistema híbrido-leve de 48V. Seu gerador, que entra no lugar do alternador, entrega até 5 kgfm de torque em algumas situações, reduzindo o consumo de combustível para até 18,5 km/litro.

O carro pode utilizar o gerador para fornecer mais 2 kgfm a mais de torque. O sistema também permite desligar o motor pelo sistema start-stop quando o carro estiver rodando a menos de 15 km/h, antes de parar, aproveitando o gerador para mover o veículo.

Pequeno, mas bem equipado

Curiosamente, o Puma é menor do que o EcoSport. Enquanto o Eco tem 4,26 m de comprimento, 1,69 m de altura e 1,76 m de largura, o Puma mede 4,19 m, 1,54 m e 1,80 m, respectivamente.

A distância entre eixos não foi divulgada, mas a tendência é que a medida siga os 2,49 m do Fiesta (ou seja, 2 cm menor do que o EcoSport). A suspensão dianteira é independente do tipo McPherson e a traseira é do tipo eixo de torção.

Por estar acima do EcoSport, o Puma também será mais sofisticado. O SUV pode vir com um pacote chamado Co-Pilot 360, que traz controle de cruzeiro adaptativo com leitura de placas de trânsito, assistente de permanência em faixa, sensor de ponto cego com alerta de tráfego cruzado, câmera de ré com visão de 180°, sistema de frenagem de emergência com detecção de pedestres e estacionamento autônomo.

A lista de itens de série ainda inclui teto solar panorâmico, central multimídia SYNC com tela tátil de oito polegadas e suporte a Android Auto e Apple CarPlay, painel de instrumentos digital com tela de 12,3 polegadas, sistema de som Bang & Olufsen de 575 watts de potência e 10 alto-falantes.

O Ford Puma será produzido na Romênia, mais precisamente na fábrica de Craiova -- a mesma que faz o EcoSport na Europa. O lançamento oficial do novo SUV acontecerá no Velho Continente até o fim deste ano.

Mais Testes e lançamentos