Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

Fiesta será feito até junho; produção de caminhões vai até julho, diz fonte

Fábrica da Ford em São Bernardo do Campo tem hoje cerca de 2.800 funcionários e aproximadamente mil terceirizados - Rodrigo Paiva/Folhapress
Fábrica da Ford em São Bernardo do Campo tem hoje cerca de 2.800 funcionários e aproximadamente mil terceirizados
Imagem: Rodrigo Paiva/Folhapress

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

30/05/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Fábrica hoje opera em turno único apenas três dias por semana
  • Demissões só começam com fim da produção ou definição de compra
  • Unidade do ABC tem 2.800 funcionários contratados
  • Desse total, 1.000 trabalham na área administrativa
  • Outros 1.000 trabalhadores são terceirizados
  • Montadora fechou acordo de demissão incentivada no fim de abril

A Ford vai encerrar a produção do Fiesta em meados de junho e a fabricação de caminhões vai até julho na unidade da montadora em São Bernardo do Campo (SP). A informação foi revelada a UOL Carros por fonte familiarizada com o tema.

A companhia anunciou em 19 de fevereiro o fim das atividades da fábrica do ABC, como parte da reestruturação mundial da montadora. Em 30 de abril, a Ford e o Sindicato dos Metalúrgicos anunciaram acordo para encerramento dos contratos dos 2.800 funcionários. O PDI (Plano de Demissão Incentivada) não contempla os cerca de mil colaboradores terceirizados.

A fabricante negocia com dois interessados a aquisição das instalações fabris -- a Caoa é uma das possíveis compradoras e está com as tratativas mais avançadas. Se o negócio for de fato concluído, há a possibilidade de ao menos parte do contingente atual ser absorvida.

Desses 2.800 funcionários contratados, cerca de mil são da área administrativa, incluindo gerentes, diretores e integrantes de outras áreas que não estão relacionadas ao chamado "chão de fábrica" -- ou seja, não atuam na produção de veículos. Uma parcela desses trabalhadores, ainda indefinida, permanecerá contratada e seguirá trabalhando nas instalações de São Bernardo pelo menos até março de 2020. Segundo a fonte consultada, após essa data eles receberam a garantia da Ford de que seguirão trabalhando no ABC.

Além disso, ainda não houve demissões. "Saída efetiva, só quando a produção terminar ou se houver definição sobre um eventual comprador".

Produção em 3 dias por semana e turno único

Ainda de acordo com essa fonte, atualmente a fábrica paulista produz veículos apenas três dias por semana e durante só um turno. Por conta de um acordo anterior, não há equipe dedicada somente à fabricação do Fiesta: os funcionários são responsáveis tanto pela montagem do hach quando pela linha de caminhões -- composta pela família Cargo e pelos modelos F-350 e F-4000.

A reportagem entrou em contato com a Ford pedindo um posicionamento oficial, mas não obteve resposta até a publicação deste texto. Em 8 de março, questionada a respeito do Fiesta, a empresa informou a UOL Carros que "continuará honrando todas as garantias e vai garantir o fornecimento de peças e assistência técnica, mantendo o apoio integral aos consumidores".

Em fim de carreira, o Fiesta já vende pouco. De acordo com a Fenabrave, foram emplacadas apenas 262 unidades do hatch em abril e 1.882 no primeiro quadrimestre de 2019. A título de comparação, o Ka, que compartilha plataforma e componentes, acumulou 8.772 licenciamentos no mês passado e 32.764 no acumulado do ano.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Mais Seu Automóvel